FrançaInglaterra

Sem espaço no Liverpool, Shaqiri parte para mais uma tentativa e está próximo de ser anunciado pelo Lyon

O atacante de 29 anos foi titular apenas dez vezes nos últimos dois anos defendendo os Reds

Quando o Liverpool contratou Shaqiri, a ideia parecia boa. Havia acabado de ser rebaixado com o Stoke City, estava barato e era uma opção experiente para entrar na rotação do ataque e dar um pouco de descanso aos titulares. Isso se provou verdade poucas vezes na prática. Sem espaço no clube, ainda mais com a ascensão do jovem Harvey Elliott, o suíço de 29 anos prepara-se para defender sua sexta camisa após o Lyon anunciar um acordo em princípio com os Reds para a sua contratação por cerca de £ 9 milhões.

O valor é inferior às £ 13 milhões que o Liverpool pagou para contratá-lo em 2018, após a Copa do Mundo da Rússia, mas considerando o pouco que jogou nos últimos anos, ter conseguido recuperar boa parte do investimento inicial não deixa de ser um bom negócio. Segundo o Lyon, Shaqiri chegaria ao clube ainda na noite do último domingo e a contratação será oficializada se ele passar nos exames médicos.

O Liverpool se junta à lista de clubes em que Shaqiri não conseguiu se firmar desde que saiu do Basel como uma empolgante promessa para o futuro. Em três temporadas, somou oito gols em 63 partidas e foi titular apenas dez vezes nos últimos dois anos.

O seu melhor momento pelos Reds sempre será a primeira temporada, especialmente os primeiros meses. Chegou a marcar seis vezes em nove rodadas da Premier League e Jürgen Klopp até modificou o seu esquema 4-3-3 para um 4-2-3-1 para encaixá-lo entre os titulares com o inexorável trio de ataque formado por Sadio Mané, Mohamed Salah e Roberto Firmino.

Nesse período, houve o grande momento da sua passagem pelo Liverpool, quando saiu do banco de reservas para marcar duas vezes nos últimos 20 minutos e garantir a vitória por 3 a 1 sobre o Manchester United. Embora tenha perdido espaço a partir de fevereiro, foi titular no 4 a 0 contra o Barcelona na semifinal da Champions League e deu assistência para um dos gols de Wijnaldum.

A temporada seguinte foi a mais prejudicada por lesões e ele atuou apenas 263 minutos espalhados em 11 partidas. Foi um pouquinho mais utilizado na última, mas não o suficiente para decidir permanecer. A um ano do fim do seu contrato, informou a Klopp e à direção que gostaria de encontrar uma nova casa e as negociações com o Lyon foram conduzidas até chegarem ao desfecho deste domingo.

Curiosamente (ou não), a saída de Shaqiri foi confirmada no dia seguinte a Harvey Elliott impressionar em seu primeiro jogo como titular na Premier League, participando bem da vitória por 2 a 0 sobre o Norwich no último domingo. O garoto de 18 anos que passou a última temporada emprestado ao Blackburn, da segunda divisão, deve ocupar o lugar de Shaqiri no elenco, e o ainda mais jovem Kaide Gordon, 16, ganhará espaço nas copas inglesas após fazer uma boa pré-temporada.

Shaqiri se junta ao bom grupo do Lyon, que empatou com o Clermont Foot por 3 a 3 no último domingo – vale a pena checar o gol de Lucas Paquetá -, como uma espécie de reposição a Memphis Depay – não tão boa ou regular, claro. Pode atuar pelos dois lados do ataque ou atrás do centroavante e tem uma boa bola parada. Fez uma boa Euro 2020, mas o problema que o acompanha a carreira inteira é a dificuldade para ter um bom desempenho regularmente.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo