FrançaFutebol feminino

PSG quebra hegemonia de 14 anos do Lyon e conquista Campeonato Francês Feminino

Parisienses conquistaram o título pela primeira vez na história tirando o posto do time dominante não só na França, mas na Europa nos últimos anos

O Paris Saint-Germain acabou com uma hegemonia que já durava 14 anos na França. O clube conquistou pela primeira vez o título do Campeonato Francês Feminino e, de quebra, acabou com a sequência de títulos do rival Lyon, campeão seguidamente desde 2007. O último clube a conquistar um título francês sem ser o Lyon tinha sido o FCF Juvisy, em 2006.

O título foi conquistado com uma vitória por 3 a 0 sobre o Dijon, nesta sexta-feira, última rodada da Division 1 – são 12 clubes na liga. Apesar do Lyon ter goleado o Fleury 91 por 8 a 0, não foi o bastante porque era preciso um tropeço das parisienses. Com 62 pontos, o PSG ficou com o título, com o Lyon a um ponto atrás, com 61.

A disputa foi muito quente com um duelo direto entre os dois times na penúltima rodada. O Lyon, que estava atrás na classificação, precisava vencer para chegar à última rodada em vantagem. O time de Paris, porém, conseguiu segurar um 0 a 0 e mantiveram a sua vantagem para uma última rodada que teria os dois ponteiros como favoritos a vencer.

No jogo desta sexta-feira, Sara Däbritz ajudou a acalmar as companheiras ao converter um pênalti para o PSG logo a oito minutos do primeiro tempo. Foi o placar do primeiro tempo. Enquanto isso, o Lyon colocava pressão: empilhava gols, que já garantiam a vitória com folga. No intervalo dos dois jogos, o Lyon já vencia por 3 a 0.

O PSG pôde comemorar quando a defensora Irene Paredes aumentou o placar para 2 a 0 em um escanteio. O gol quer fechou a conta e abriu a festa foi de Jordyn Huitema, já nos acréscimos. Com isso, o PSG termina a campanha como campeão invicto do Campeonato Francês Feminino. Foram 22 jogos, com 20 vitórias e dois empates, 83 gols marcados e apenas quatro gols sofridos.

O elenco do PSG tem nomes importantes, como a goleira chilena Christiane Endler, considerada uma das melhores do mundo. A brasileira Luana é titular no meio-campo e Formiga é reserva do time. Aliás, ela entrou durante a partida e completou, assim, 100 partidas pelo PSG. A brasileira acertou o seu retorno ao São Paulo, segundo o site Dibradoras.

Entre as atacantes, um dos destaques é Nadia Nadim, dinamarquesa. A artilheira da liga foi Marie-Antoinette Katoto, a camisa 9, que fez 21 gols. Kadidiatou Diani marcou 13 gols, enquanto Nadim fez outros 10. No Lyon, a maior artilheira foi a inglesa Nikita Parrtis, com 13 gols.

Em 2018, o PSG já tinha quebrado a hegemonia do Lyon na Copa da França. Mais do que isso, nesta temporada o PGS já tinha conseguido um feito histórico ao eliminar o Lyon na Champions League, quebrando outra hegemonia das lionesas.

Com o título, o PSG entra direto na fase de grupos da Champions League Feminina, enquanto o Lyon e o Bordeaux, segundo e terceiro colocados, respectivamente, entram nas fases preliminares.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!