FrançaLigue 1Portugal

Monaco reforça fama do Porto como ótimo vendedor

O Monaco está sedento por contratações milionárias. Desde dezembro de 2011, o clube do principado é bancado pelo magnata russo Dmitry Rybolovlev. Embora os dirigentes franceses tentem brecar a gastança, os Rouge et Blanc já iniciaram seus planos de montar um elenco cheio de astros para a disputa da Ligue 1, na qual estão de volta após duas temporadas na segundona. E foram atrás dos melhores vendedores da Europa para começar seu esquadrão.

James Rodríguez e João Moutinho, bicampeões portugueses com o Porto, são os primeiros nomes da nova era do Monaco. O atacante de 21 anos foi contratado por € 45 milhões, terceiro maior negócio da história dos Dragões. Já o meio-campista de 26 anos vem por € 25 milhões, sexta maior venda já feita pelos portistas. Juntos, significaram um lucro de € 51,65 milhões aos cofres portugueses.

Mesmo quando ainda estava na Ligue 2, o Monaco já dava indicações que não pouparia seu dinheiro em busca de reforços. Nas últimas três janelas de transferências, a partir da chegada de Rybolovlev, os monegascos gastaram € 43,15 milhões, menos apenas que o também multimilionário Paris Saint-Germain no país. Revelado pelo River Plate e um dos destaques da Ligue 2, Lucas Ocampos era a maior transferência até então, valendo € 13 milhões.

Pretendidos por gigantes europeus, como Manchester United e Atlético de Madrid, James é um nome para o futuro do Monaco. Ao lado de Jackson Martínez, foi o principal jogador na campanha do título português e combina incisividade com qualidade técnica pelos lados do campo. Já João Moutinho, que quase foi para o Tottenham no início do ano, vem para ser o cérebro do meio-campo, com qualidade na armação e na recomposição. E outros craques devem estar por vir:  Carlos Tevez e Radamel Falcao García estão entre os especulados.

Enquanto o Monaco se satisfaz com as novas estrelas, o Porto não deve estar tão preocupado com as perdas. Afinal, é difícil encontrar outro clube europeu tão eficiente na recomposição de seu elenco. O ótimo trabalho de observação, sobretudo de jogadores sul-americanos, rendeu contratações baratas de astros como Radamel Falcao García, Hulk e do próprio James.

Os Dragões conquistaram nove Campeonatos Portugueses, uma Liga dos Campeões e duas Ligas Europa nos últimos 12 anos. No mesmo período, gastaram € 286 milhões em compras e ganharam € 625 milhões com as vendas. Um lucro de € 339 milhões, suficiente para manter a administração do clube e o pagamento dos salários dos jogadores. Sem James e Moutinho, jogadores como Kelvin e Christian Atsu devem subir na hierarquia. Tudo para ganharem visibilidade, conquistarem títulos, se valorizarem e manterem o ciclo de bonança do Porto.

As 10 maiores vendas do Porto

1º – Hulk: € 19 milhões (Tokyo Verdy) > € 55 milhões (Zenit) – valorização de 189%
2º – Falcao García: € 5,43 milhões (River Plate) > € 47 milhões (Atlético) – valorização de 765%
3º – James Rodríguez: € 7,35 milhões (Banfield) > € 45 milhões (Monaco) – valorização de 512%
4º – Anderson: € 5 milhões (Grêmio) > € 31,5 milhões (Man United) – valorização de 530%
5º – Pepe: € 2 milhões (Marítimo) > € 30 milhões (Real Madrid) – valorização de 1400%
6º – João Moutinho: € 11 milhões (Sporting) > € 25 milhões (Monaco) – Valorização de 127%
7º – Quaresma: € 6 milhões (Barcelona) > € 24,6 milhões (Inter) – Valorização de 310%
8º – Lisandro López: € 2,3 milhões (Racing) > € 24 milhões (Lyon) – Valorização de 943%
9º – Bruno Alves: formado na base > € 22 milhões (Zenit)
10º – Deco: € 8 milhões (Benfica) > € 21 milhões (Barcelona) – Valorização de 162%

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo