A crise no futebol francês tende a aumentar. O leilão pelos da Ligue 1 na França foi um fracasso. Teve três propostas, de DAZN, Amazon e Discovery, e todas ficaram em um valor abaixo do estabelecido como mínimo. A Ligue de Football Professionnel (), que organiza as duas primeiras divisões do país, afirmou que irá decidir sobre uma nova abordagem para a venda dos direitos que tente resolver o problema.

“Dado que o preço de reserva não foi cumprido, as propostas foram declaradas malsucedidas”, diz comunicado da liga. “A LFP se dá 48 horas para definir os próximos passos a serem tomados na comercialização de seus direitos”.

A questão dos direitos de transmissão do Campeonato Francês virou uma novela. Em dezembro, a Mediapro decidiu romper o acordo que tinha para transmitir a Ligue 1, alegando problemas financeiros causados pela pandemia da COVID-19. Isso aumentou os problemas dos clubes, que também foram seriamente afetados pela pandemia, com perda de receitas de bilheteria, especialmente, além do período de inatividade.

Isso tudo vem depois de um acordo de transmissão recorde da Ligue 1, fechado em maio de 2018. Na época, a venda dos direitos de 2020 a 2024 representou um salto de 60% no valor em relação ao contrato anterior, indo de € 748,5 milhões para € 1,232 bilhão. A proposta, porém, foi boa demais para ser verdade. A saiu do contrato, deixando a Ligue 1 sem dono no próprio país. A empresa decidiu pagar uma indenização de €100 milhões e manter uma transmissão provisória até arranjar novos donos dos direitos.

O grande problema para a nova licitação foi que as duas principais emissoras não entraram na disputa, o e a BeIN Sports. As duas emissoras dividiam os direitos de transmissão no contrato anterior. Nesta terça-feira, a operadora Free, de Telecom, afirmou que continuaria a mostrar as partidas da liga no seu serviço de telefonia móvel até o fim da temporada.

O Canal Plus decidiu esperar por não concordar com as condições do leilão. Inclusive o canal está contestando juridicamente alguns dos pontos do processo da LFP. A postura da emissora é esperar e, possivelmente, as condições serão alteradas e o preço também será significativamente reduzido. Nesta quarta deveremos ter outro capítulos dessa história.