Ligue 1

Donnarumma fecha o gol, Mbappé decide no ataque e o PSG assume a liderança ao vencer o Reims

Fora de casa, o PSG sofreu no primeiro tempo, mas contou com uma grande atuação de Donnarumma, enquanto Mbappé, no ataque, decidiu o jogo para os parisienses

O Stade de Reims é um time que vem bem na Ligue 1 e mostrou que é um bom time diante do favoritíssimo Paris Saint-Germain. Mesmo assim, perdeu por 3 a 0, em um jogo que o placar teve participação decisiva de dois jogadores. No gol, Gianluigi Donnarumma teve uma atuação enorme, com defesas difíceis que impediram o time da casa de marcar. No ataque, Kylian Mbappé, que ficou entre ficar e sair antes da temporada, foi decisivo, marcou os gols e deu a vitória ao time da capital, que assume a liderança.

Depois do empate entre o líder Nice e o Montpellier, nesta sexta, era a chance para o PSG assumir a ponta da tabela. Por isso, a vitória era crucial para os comandados de Luis Enrique. Não seria fácil porque o Stade de Reims começou a rodada em quarto na tabela, apenas três pontos atrás do próprio PSG.

O Paris vinha de derrota na Champions League para o Milan e, claro, queria se recuperar. Na última rodada, o time tinha vencido o Montpellier com tranquilidade. Foram 12 rodadas até que o PSG alcançasse a liderança da Ligue 1 nesta temporada. Conseguiu chegar ao topo com quatro vitórias consecutivas na liga, depois de um início titubeante.

Golaço de Mbappé e pressão do Reims

O PSG começou bem o jogo e abriu o placar logo nos primeiros minutos. Ousmane Dembélé avançou pela direita, cruzou alto, na segunda trave, onde estava Kylian Mbappé. O camisa 7 pegou de primeira, com uma precisão impressionante, no canto: 1 a 0. Poderia ser um indicativo de um jogo tranquilo do time da capital, mas não foi assim no primeiro tempo.

Logo depois, o PSG tomou um susto. Mohamed Daramy recebeu com liberdade na ponta esquerda, avançou, cruzou rasteiro e Junya Ito dominou e chutou no canto, de chapa. Seria o empate aos sete minutos, mas o VAR revisou o lance e viu impedimento de Daramy no lance, o que anulou o gol.

Junya Ito ainda tentava e, de fora da área, o camisa 7 levou perigo, mas Donnarumma fez a defesa aos 28 minutos. Pouco depois, na saída de bola, Donnarumma saiu jogando errado, Azor Matusiwa se jogou na bola para interceptar e finalizar rápido, já caindo. A bola foi para fora, mas levou muito perigo.

O Reims dominava o jogo e o PSG. Em uma cobrança de escanteio, a bola ficou em um bate-rebate dentro da área e Amir Richardson pegou a sobra e finalizou, exigindo uma grande defesa de Donnarumma. Depois, aos 43 minutos, o Reims, que pressionava, chegou perto novamente. Junya Ito cobrou falta e Emmanuel Agbadou desviou de leve. Novamente, Donnarumma fez uma grande defesa.

O primeiro tempo terminou com o PSG completamente no lucro. Por atuação, o Reims merecia ao menos o empate, talvez até a virada. O desempenho dos comandados pelo jovem Will Still foi excelente e deixou o time de Paris nas cordas em vários momentos.

Luis Enrique mexe no time e conserta os problemas

Vendo o que acontecia em campo, o técnico Luis Enrique mudou o time. Sacou Gonçalo Ramos, atacante, e colocou o meio-campista Vitinha. Uma tentativa de reorganizar o time defensivamente, especialmente, e ganhar mais o meio-campo.

Funcionou. O time melhorou na segunda etapa. E melhor ainda para o time visitante que, aos 13 minutos, Carlos Soler recebeu pela direita, cruzou rasteiro para a área e Mbappé completou para o gol para ampliar o placar para 2 a 0. Assim como no primeiro tempo, o PSG conseguia um gol cedo.

O que mudou é que desta vez o Reims não conseguiu controlar a partida depois de tomar o gol. O PSG manteve o controle do jogo, reduzindo o ritmo, tocando a bola e esfriando o bom time do Reims, que não conseguia exercer uma pressão grande para retomar a bola. A entrada de Vitinha ajudou a retomar o equilíbrio com um meio-campo com Warren Zaire-Emery e Fabián Ruiz.

Perdendo o jogo, o técnico Will Still não teve medo de mudar. Colocou o time no ataque, sacando o lateral Thomas Foket e o meio-campista Amir Richardson para as entradas de Reda Khadra e Oumar Diakité, dois atacantes.

O Reims não conseguia ser tão eficiente quanto no primeiro tempo, mas ainda ameaçava. Aos 25 minutos, Marshall Munetsi pegou uma sobra dentro da área e chutou forte, de primeira, mas novamente Donnarumma defendeu. Uma atuação decisiva do goleiro italiano.

O Reims insistia. Em jogada pela direita, Junya Ito, um dos melhores em campo, foi até a linha de fundo, cruzou rasteiro e Munetsi novamente teve a chance de uma finalização livre, no meio da área. Ele bateu de primeira, forte, no canto, mas Donnarumma de novo fez a defesa. Grande intervenção do goleiro italiano.

Em um contra-ataque do PSG aos 36 minutos, Bradley Barcola arrancou com a bola pela direita, foi até a linha de fundo e tocou para trás para um bem posicionado Mbappé. Dentro da área, o camisa sete bateu de primeira e colocou na rede de novo: 3 a 0, três gols do craque do time. São 13 gols em 11 jogos na Ligue 1 na temporada, o que é bastante impressionante. O atacante segue como um dos principais jogadores do mundo.

O PSG chega a 27 pontos e deixa o Nice para trás, com 26. O Reims continua com 20 pontos, ainda em quarto, mas pode ser ultrapassado por outras equipes na rodada. O Reims voltará a campo apenas no dia 26, depois da data Fifa, contra o Rennes, fora de casa. O PSG voltará a campo no dia 24, depois da data Fifa, contra o Monaco, em Paris.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo