FrançaLa Liga

Em alta após primeira convocação à França, Koundé admite: “Nada está decidido, mas talvez eu seja levado a mudar de clube”

Zagueiro do Sevilla indicou que clube possa ser persuadido por proposta tentadora na próxima janela de transferências

Há pelo menos uma temporada, Jules Koundé já é muito admirado e observado por grandes clubes do futebol europeu. O zagueiro de 22 anos acaba de ter seu crescimento recompensado com uma primeira convocação à seleção principal da França logo para integrar o grupo que disputará a Eurocopa. Em alta, o defensor reconheceu que a temporada 2020/21 pode ter sido a sua última com a camisa do Sevilla.

Em entrevista coletiva em Clairefontaine, centro de treinamento da seleção francesa, Koundé foi questionado sobre o interesse em seu futebol na janela de transferências do verão passado e sobre uma possível saída na que se abre em breve. Dando a entender que o Sevilla pode ser seduzido por uma oferta tentadora, o zagueiro parece pronto para dar seu próximo passo.

“Talvez eu seja levado a mudar de clube neste verão, nada está definido, não decidi nada. Evidentemente, meu objetivo é jogar em um grande clube para vencer troféus”, explicou Koundé.

O zagueiro revelado pelo Bordeaux se transferiu ao Sevilla em julho de 2019, com apenas 20 anos, e não demorou a se firmar, ganhando a titularidade em setembro daquele ano e guardando o posto desde então. Foi um dos destaques dos alvirrubros na conquista da Liga Europa em 2020, eliminando o Manchester United na semifinal e batendo a Internazionale na decisão, e acumulou uma experiência importante na Champions League da temporada atual. Foi a partir deste momento que sentiu que estava no caminho certo para um dia se juntar aos Bleus.

“É difícil dizer a partir de qual momento pensei nisso, diria que quando comecei no Sevilla, quando joguei a Champions League. Sempre esteve na minha cabeça, mas estava mais ou menos distante. Sempre trabalhei por isso. O Sevilla me ajudou muito, e meus companheiros sempre me incentivaram”, comentou.

Embora tenha feito por merecer um espaço na seleção de Didier Deschamps, Koundé, que nunca havia sido convocado, não escondeu que a chamada para a Eurocopa foi uma surpresa: “Na hora da convocação, eu estava passeando com meu tio. Fiquei surpreso, mas muito contente de ver meu nome entre os 26”.

Por mais que esteja começando a treinar com estrelas que se acostumou a ver pela televisão, o jovem zagueiro não tem tempo para deslumbramento. Ambicioso, quer ser peça ativa na campanha da Euro, e não um mero espectador com cadeira privilegiada.

“Se fui convocado, é porque mereço e porque o treinador confia em mim e acredita que tenho a capacidade de estar aqui. Cheguei aqui tentando jogar meu futebol, sem dar nós na minha cabeça. Farei o melhor para que o período de adaptação seja o mais curto possível. Vou tentar mostrar que posso ajudar. Sou uma pessoa ambiciosa, venho aqui com o objetivo de não ficar nas tribunas. Darei meu melhor para entrar no grupo.”

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!