Copa da França

O Nantes desbanca o Monaco e reaviva sua história grandiosa, com sua primeira final de Copa da França em 22 anos

Com um clima fantástico em Beaujoire, o Nantes empatou com o Monaco num jogo movimentado e conseguiu a classificação nos pênaltis

O Nantes nem sempre é lembrado como um dos maiores clubes da França por quem vê de fora, mas o seu passado é bastante respeitável. Os Canários possuem oito título do Campeonato Francês. Já na Copa da França, os auriverdes somam três troféus e cinco vices. Depois de 22 anos, o clube terá o gosto de disputar novamente uma decisão. Apesar do favoritismo do Monaco na semifinal, o Nantes buscou o empate por 2 a 2 no Estádio de la Beaujoire e conseguiu a vitória por 4 a 2 nos pênaltis. Ao apito final, uma invasão de campo coroou a noite efervescente da torcida. A equipe agora vai encarar o Nice, em final marcada para 8 de maio, no Stade de France.

As arquibancadas de Beaujoire contaram com uma festa lindíssima antes do jogo, com muitas bandeiras e fogos de artifício – embora a fumaça tenha atrapalhado o pontapé inicial. O Monaco não se intimidou tanto assim com a atmosfera e anotou o primeiro gol logo aos 11 minutos. Vanderson cobrou falta pela esquerda e Guillermo Maripán saltou sozinho para definir de cabeça às redes. O empate do Nantes, aos 21, veio num lance de sorte. Djibril Sidibé tentou cortar o contra-ataque e mandou contra as próprias redes, pegando o goleiro Alexander Nübel no contrapé. A primeira etapa seguiu com domínio dos monegascos, sem precisão nas conclusões, enquanto os auriverdes ameaçaram mais no final.

O jogo mudou de figura durante o segundo tempo. O Nantes cresceu e passou a pressionar mais o Monaco. Os Canários assustavam Nübel e conseguiram a virada aos 29. Num lance brigado dentro da área, a bola ficou viva para Samuel Moutoussamy emendar o chute de primeira. Contudo, a comemoração não demorou muito, com o empate dos monegascos dois minutos depois. Vanderson mais uma vez arranjou a assistência, com um cruzamento cirúrgico para a cabeçada de Myron Boadu. Ainda rolaram boas chances no fim aos dois lados, mas a igualdade se manteve.

A Copa da França não tem prorrogação. Assim, a definição do classificado logo iria para os pênaltis. O goleiro Rémy Descamps brilhou na primeira cobrança, voando no canto para pegar o chute colocado de Wissam Ben Yedder. O Nantes manteve a vantagem com gols de Randal Kolo Muani e Quentin Merlin, enquanto Axel Disasi descontou ao Monaco. Já na terceira batida dos monegascos, Aurélien Tchouaméni isolou. Moutoussamy fez mais um para os Canários, Kevin Volland diminuiu a diferença e Moses Simon decretou a classificação. Ao término da disputa, a comemoração auriverde seria insana.

O Nantes vem num momento embalado, vide a vitória sobre o PSG na Ligue 1. A equipe sonha inclusive com vaga nas copas europeias pelo Campeonato Francês. A Copa da França pode encurtar esse caminho. E por mais que o Nice seja favorito na decisão, o time de Antoine Kombouaré dá repetidas provas de sua competitividade. É hora de tentar repetir o feito registrado com os títulos de 1979, 1999 e 2000.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo