Copa da França

Nantes derrota o Nice e conquista a Copa da França pela primeira vez em 22 anos

Em um jogo nervoso no Stade de France, o Nantes conquistou a competição pela quarta vez

Com um gol de pênalti cobrado por Ludovic Blas, o Nantes venceu o Nice neste sábado por 1 a 0 no Stade de France e conquistou a Copa da França pela quarta vez em sua história e a primeira desde 2000. A improvável final terminou com festa dos torcedores dos Canários que estavam sedentos por um título.

O último havia sido no ano seguinte àquela conquista na Copa da França, com o Campeonato Francês de 2000/01, o oitavo da história do Nantes, entre os maiores vencedores do país. O Nice, treinado por Christopher Galtier, que arrancou o título da Ligue 1 das mãos do PSG na temporada passada no comando do Lille, não grita campeão desde que conquistou a Copa da França em 1997.

O Nice teve duas mudanças em relação ao time titular que venceu o Bordeaux no último fim de semana. Jordan Lotomba entrou na lateral direita e Amine Gouiri voltou ao lado esquerdo. O técnico Antoine Kombouaré fez quatro mudanças do empate por 2 a 2 com o Lens. Ludovic Blas e Andrei Girotto voltaram de suspensão. O brasileiro formou a defesa com Jean-Charles Castelleto e Nicolas Pallois.

Amine Gouiri teve a primeira boa chance, tirando a marcação com um domínio dentro da área, mas deu um toque a mais e perdeu o controle da bola. Foi um primeiro tempo de poucas chances claras, dominado pelo Nice na posse de bola, mas com o Nantes mais ativo no ataque, com um chute de Blas e uma cabeçada de Girotto agarrados pelo goleiro Marcin Bulka.

Na marca da meia hora, Gouiri teve outra oportunidade, batendo de canhota da entrada da área, mas Castelletto conseguiu o desvio na hora certa para o escanteio, e Moses Simon levou perigo pelo Nantes, mas mandou à esquerda do gol, quase no fim de uma etapa inicial sem gols.

Logo no começo do segundo tempo pintou a chance de ouro para o Nantes abrir o placar. Quentin Merlin chegou pela esquerda e tentou o cruzamento, mas acertou o braço de Hicham Boudaoui. A árbitra Stephanie Frappart marcou pênalti, muito bem convertido por Blas. Pedro Chirivella quase ampliou na sequência de um segundo tempo mais aberto do que o primeiro.

Com vantagem no placar, o Nantes continuava mais perigoso, especialmente nas transições. Aos 13 minutos, Motoussamy lançou Kolo Muani em profundidade. Pela esquerda da área, o atacante deixou Dante na saudade e rolou para Moises Simon bater de frente. Lotomba conseguiu um grande bloqueio.

O Nice, ainda na briga por vaga nas competições europeias no Campeonato Francês, teve a sua melhor chance pouco depois. Gouiri bateu de frente, para boa defesa de Alban Lafont. O rebote caiu para Andy Delort, que conseguiu superar o arqueiro, mas parou no corte de Girotto em cima da linha.

O resto da partida foi mais travado e nervoso, até com uma confusão nos acréscimos, mas o Nantes conseguiu segurar a vantagem mínima para finalmente voltar a gritar campeão após 21 anos de seca.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo