Copa da França

Em noite mágica de Gouiri, o Nice vence o Versailles e volta à final da Copa da França após 25 anos

Numa campanha em que eliminou PSG e Olympique, o Nice tentará seu quarto título na Copa da França, o primeiro desde 1997

O Nice se deu muito bem com a contratação de Christophe Galtier para ser o seu treinador. Na Ligue 1, as Águias brigam por vaga na Champions League e apresentam a melhor defesa do campeonato. Já na Copa da França, surge a chance de um título que o clube não fatura desde 1997. Depois das classificações sobre Paris Saint-Germain e Olympique de Marseille nas fases anteriores, a missão dos rubro-negros era simples na semifinal, diante do surpreendente Versailles 78, da quarta divisão. Amine Gouiri fez mágica e conduziu o triunfo por 2 a 0, que garantiu a presença do Nice no Stade de France para a decisão em 8 de maio.

A partida no Allianz Riviera dava ao Nice também a força de sua torcida. Os rubro-negros flertaram com o gol algumas vezes durante o primeiro tempo, mas só abriram a contagem aos três minutos da segunda etapa. Gouiri dominou o cruzamento de Jordan Lotomba e bateu no alto. O Nice seguiu martelando, até que o segundo gol viesse num lance sensacional de Gouiri, aos 28. O atacante estava cercado por três. Conseguiu se livrar da marcação de dois com um giro à Zidane e ainda aplicou uma caneta no terceiro adversário. Sem vaidade, o artilheiro rolou para Kasper Dolberg fazer o mais fácil e guardar. Principal jogador do clube na temporada, Gouiri soma 12 gols e oito assistências em 30 partidas por todas as competições.

O Nice vai disputar sua quinta decisão de Copa da França, para tentar o quarto troféu. Os dois primeiros títulos vieram em 1952 e 1954, durante um período dourado do clube, em que Just Fontaine estava entre as estrelas. Depois do vice de 1978, a reconquista aconteceu em 1997, na última final realizada no Parc des Princes. Depois de 25 anos, finalmente as Águias terão sua chance no Stade de France. O adversário será definido nesta quarta-feira, quando Nantes e Monaco se pegam na outra semifinal.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo