França

Campeão, ídolo e capitão do Leicester, Schmeichel deixa o clube após 11 anos e reforça o Nice

Aos 35 anos, Schmeichel deixa o Leicester por opção e vai defender um clube de potencial na França

O goleiro Kasper Schmeichel deixou a Premier League e aceitou o desafio de jogar pelo Nice, da França. Aos 35 anos, o dinamarquês sai do clube que defendeu por 11 anos para jogar em outra liga. Ídolo do clube, capitão do time e fundamental em títulos recentes dos Foxes, incluindo a Premier League e a Copa da Inglaterra. Sua saída é um sinal negativo para o clube e os torcedores e levanta questões sobre a ambição da direção para a próxima temporada.

VEJA MAIS: Nice custou mais que PSG, mas terá projeto diferente: “Não conseguimos sucesso apenas gastando dinheiro”

Há uma sensação eu o Leicester não se mexeu o bastante no mercado de transferências e a saída de Schmeichel, que era esperada, já que o jogador desejava sair, indicava problemas para repor alguém do seu calibre. O Newcastle segue tentando contratar James Maddison, apesar da resistência do Leicester. O clube ainda não contratou ninguém para a temporada que começa nesta sexta-feira. A janela de transferências vai até o dia 1º de setembro.

O próprio técnico do Leicester, Brendan Rodgers, admitiu no último fim de semana que Schmeichel poderia ser liberado para sair do clube se encontrasse um novo destino. O Nice surgiu como o destino possível, com o seu dono, Jim Ratcliffe, CEO da INEOS, sendo um bilionário britânico e, portanto, com olhos atentos no mercado inglês. Consegue, assim, um goleiro de altíssimo nível com Schmeichel, jogador que é da seleção dinamarquesa que vai à Copa do Mundo de 2022.

“Graças ao seu talento, experiência e carisma, Kasper Schmeichel se estabeleceu na Premier League como um dos melhores goleiros”, diz o comunicado do Nice anunciando o jogador. Schmeichel tem uma história imensa no Leicester. Formado na base do Manchester City, jogou emprestado em diversos clubes até se transferir ao Notts County, depois foi para o Leeds e chegou ao Leicester em 2011. Foi lá que conseguiu as grandes glórias da carreira.

Esteve no elenco que conseguiu o acesso à Premier League com o título da segunda divisão inglesa, a Championship, em 2013/14. No primeiro ano na Premier League, o time escapou do rebaixamento por pouco e viu, na temporada seguinte, o técnico sair ainda na pré-temporada. Veio Claudio Ranieri e comandou o maior sucesso da história do clube, o título da Premier League em 2015/16. Schmeichel foi parte integral daquele título, com atuações decisivas.

Conquistou também a Copa da Inglaterra na temporada 2020/21, além da Supercopa da Inglaterra, também em 2021. Sua ligação com o clube era tão forte que não se imaginava que ele sairia, mas ele quis deixar o clube. A torcida já fala em falta de ambição do clube, que vê muitos adversários se reforçando.

O Nice, por sua vez, é uma oportunidade interessante. O clube que tinha Christophe Galtier no comando na temporada passada terminou em quinto lugar. Tem potencial para brigar mais para cima e disputar posições brigando por vaga na próxima Champions League.

Será companheiro de outro jogador que optou por ir para lá: o galês Aaron Ramsey, que deixou a Juventus. Ambos são mais experientes, Ramsey com 31 e Schmeichel com 35 anos. As outras contratações são mais jovens: Mattia Viti, italiano de 20 anos que veio do Empoli, Alexis Beka Beka, francês de 21 anos que veio do Lokomotiv Moscou, Rares Ilie, ponta de 19 anos do Rapid Bucareste, e Marcin Bulka, goleiro de 22 anos que vem do PSG.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo