Liga Europa
Tendência

Resumão da Liga Europa: Sevilla e Leverkusen abrem boa vantagem, e Feyenoord encontra o empate

Além disso, o Manchester United goleou o Betis, a Juventus venceu o Freiburg pelo placar mínimo, a Roma derrotou a Real Sociedad e houve dois empates com muitos gols em Union Berlim x Union Saint-Gilloise e Sporting x Arsenal

As oitavas de final da Liga Europa começaram, sem grandes surpresas. O destaque foi a goleada do Manchester United sobre o Betis, por 4 a 1, uma resposta importante depois do vexame em Anfield no último fim de semana. Em casa, Juventus e Roma venceram Freiburg e Real Sociedad, respectivamente. Sevilla e Bayer Leverkusen também souberam valer o mando de campo e abriram vantagens de 2 a 0 nos seus confrontos. Fora de casa, Arsenal e Feyenoord foram buscar o empate para resolver diante dos seus torcedores, e Union Berlim x Union Saint-Gilloise foi um festival de gols.

Manchester United 4 x 1 Betis

O Manchester United precisava imediatamente de uma resposta, depois de ser goleado por 7 a 0 pelo Liverpool no último domingo. O adversário, quinto colocado do Campeonato Espanhol, era difícil, mas ela veio mesmo assim. Em Old Trafford, os donos da casa passearam no segundo tempo e conseguiram vencer por 4 a 1, com o primeiro gol de Wout Weghorst diante dos torcedores vermelhos. O iluminado Marcus Rashford abriu o placar no primeiro tempo, com um chute forte por cima. Ayoze Pérez empatou e, ainda antes do intervalo, um cruzamento seu desviou e acertou a trave. Antony colocou os Red Devils em vantagem com um golaço – típico do brasileiro: batendo colocado no ângulo com a perna esquerda – e Bruno Fernandes, em escanteio, ampliou para 3 a 1. O United teve várias outras chances, e os espanhóis treinados por Manuel Pellegrini, velho conhecido que foi campeão com o Manchester City, não conseguiram reagir. Após boa jogada de Facundo Pellistri pela direita, McTominay exigiu defesa de Claudio Bravo, o principal responsável por evitar um placar mais elástico, e Weghorst mandou às redes para fechar o placar.

Juventus 1 x 0 Freiburg

Os 15 pontos perdidos por fraude financeira podem mascarar os resultados positivos que a Juventus conseguiu enfileirar desde antes da pausa para a Copa do Mundo. O momento em que saiu a notícia, aliás, foi o de maior oscilação desde então. Ainda não é uma equipe maravilhosa ofensivamente, mas conseguiu arrancar a vitória por 1 a 0 sobre o Freiburg, na parte de cima da tabela da Bundesliga. A Velha Senhora teve volume. Adrien Rabiot, Juan Cuadrado e Dusan Vlahovic ameaçaram nos primeiros minutos, antes de Alex Sandro ter que ser substituído por lesão. Mark Flekken fez boa defesa para barrar Cuadrado e foi importante para o placar se manter zerado no primeiro tempo. No segundo, porém, logo aos sete minutos, Filip Kostic cruzou da esquerda e encontrou a cabeça de Di María, em excelente momento, para o primeiro e único gol da peleja. O Freiburg chegou a igualar o marcador, mas o tento de Lucas Höler foi anulado por um toque de braço de Matthias Ginter durante a jogada. A Juventus foi segura no restante da partida e administrou uma vitória magra, mas merecida, que poderia ter sido até maior.

Sporting 2 x 2 Arsenal

O Arsenal continua desfalcado de seus centroavantes, perdeu Martin Odegaard e Kieran Tierney, doentes, e ainda poupou Gabriel Magalhães e Thomas Partey. Nesse cenário, o empate ficou de bom tamanho. Inclusive pelas circunstâncias. Um gol de cabeça em escanteio para cada lado levou o duelo empatado ao intervalo, mas o Sporting conseguiu a virada, com um belo passe de Marcus Edwards para Pedro Gonçalves. Paulinho marcou no rebote de Matt Turner e teve uma chance boa de ampliar em contra-ataque. Pouco depois, Granit Xhaka tentou um passe pelo meio para Gabriel Martinelli que desviou no volante Hidemasa Morita e enganou o goleiro Antonio Adán. Falando em Martinelli, ele quase fez um golaço, arrancando desde o campo de defesa, mas perdeu o controle da bola na hora de driblar Adán. Agora, basta ao líder da Premier League vencer diante dos seus torcedores para avançar às quartas de final.

Roma 2 x 0 Real Sociedad

Talvez fosse o confronto mais equilibrado das oitavas de final, e a Roma conseguiu vencer com segurança e autoridade. José Mourinho usou quase força máxima, poupando apenas Leonardo Spinazzola. Aos 12 minutos, Dybala arrancou pela direita e soltou com Abraham, que fez boa jogada para encontrar espaço para o cruzamento à segunda trave, onde Stephen El Shaarawy apareceu para completar. Kubo respondeu com uma boa arrancada na ponta direita, que parou em Rui Patrício. A Roma se defendia bem e quase ampliou quando Lorenzo Pellegrini desviou a finalização forte de Dybala. Diego Rico levou perigo de longe, e Mikel Merino perdeu um gol feito, na cara de Patrício, após o bom passe de Brais Méndez. Marash Kumbulla cabeceou com tudo o escanteio cobrado por Dybala para confirmar a ótima vantagem da Roma.

Union Berlim 3 x 3 Union Saint-Gilloise

Esta frase parece um pouco estranha, mas o Union Saint-Gilloise virou uma pedra no sapato do Union Berlim. É o único que conseguiu vencer no An der Alten Försterei nesta temporada – na fase de grupos da Liga Europa. E com quatro finalizações nesta quinta-feira, marcou três gols. O clube da capital alemã, porém, conseguiu buscar um emocionante empate aos 44 minutos do segundo tempo. Como naquela partida, o Union precisou assumir mais a iniciativa, o que não é sua característica, e foi punido pela eficiência dos belgas. Anthony Morris fez duas boas defesas contra Sheraldo Becker e Kevin Behrens nos primeiros minutos e, aos 28, os visitantes abriram o placar, com um chute desviado de fora da área de Victor Boniface. O empate saiu perto do intervalo, com cobrança de falta de Josip Juranovic. Novamente em cima no segundo tempo, o Union levou o segundo gol em um contra-ataque, concretizado por Yorbe Vertessen. Depois de acertar uma bola na trave, conseguiu igualar novamente, com Robin Knoche pegando o rebote do seu próprio pênalti. Boniface fez o terceiro ao fim de outro contra-golpe. Apenas no fim, Sven Michel, que havia entrado cerca de dez minutos atrás, bateu rasteiro para deixar tudo igual e empurrar a definição para a Bélgica.

Bayer Leverkusen 2 x 0 Ferencváros

Dois chutes de fora da área, um no começo do jogo, outro no fim, construíram a vitória do Bayer Leverkusen, em um jogo de poucas oportunidades na Bay Arena. Os donos da casa passaram bastante tempo girando a bola na entrada da área, sem conseguir se infiltrar. Então a solução era bater de fora mesmo: Kerem Demirbay soltou a bomba de perna direita e abriu o placar, aos nove. O Ferencváros chegou a acertar a trave com Zachariassen no primeiro tempo. A etapa final teve algumas finalizações perigosas antes de Adam Hlozek soltar um petardo em cobrança de falta e acertar a trave. No rebote, Edmond Tapsoba completou de cabeça e deu uma boa vantagem aos alemães para a partida de volta.

Sevilla 2 x 0 Fenerbahçe

Após uma breve recuperação, os resultados voltaram a piorar para o Sevilla. Mas na Liga Europa não tem para ninguém, e Jorge Sampaoli conseguiu uma ótima vitória, apesar de um primeiro tempo bem fraco. O Fenerbahçe foi melhor, pressionou, aproveitou erros dos espanhóis, que pouco construíram. A sua torcida não ficou satisfeita. Sampaoli retornou com Joan Jordán no lugar de Alex Telles, e Tanguy Nianzou teve uma boa oportunidade de cabeça. E foi justamente Jordán quem abriu o placar, com um chute rasteiro da entrada da área que desviou em William Arão e enganou o goleiro Altay Bayindir. A partida ficou mais aberta. Jorge Jesus lançou Diego Rossi e Michy Batshuayi. Enner Valencia teve suas chances, mas quem marcou foi Erik Lamela. Aos 40 minutos da etapa final, Rakitic subiu pela esquerda e rolou para o argentino mandar às redes. Tranquilidade para o Sevilla que precisará apenas terminar o serviço em Istambul.

Shakhtar Donetsk 1 x 1 Feyenoord

Mesmo como visitante, o Feyenoord dominou o primeiro tempo, mas teve dificuldade para criar chances claras. A primeira apareceu depois do intervalo, quando Anatolii Trubin defendeu o chute à queima-roupa de Danilo. Os holandeses começaram a encontrar espaço. Alireza Jahanbakhsh mandou à esquerda, e Trubin frustrou novamente Danilo, dessa vez em uma cabeçada, com a ponta dos dedos. O Shakhtar Donetsk que pouco atacava conseguiu marcar em seu primeiro e único chute certo: aos 33 minutos, Heorhii Sudakov cobrou escanteio baixo na primeira trave, e Yaroslav Rakitskiy até se abaixou para desviar de cabeça. O Feyenoord conseguiu o empate apenas na reta final, com o dedo do técnico Arne Slot. Um minuto depois de entrar no lugar de Alireza, Ezequiel Bullaude completou o cruzamento de Igor Paixão e diminuiu o prejuízo dos visitantes, que buscarão a vaga em Roterdã.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo