Liga Europa

West Ham tenta sentar em cima do empate, se dá mal e é punido pelo Freiburg na Liga Europa

Em uma partida em que a pelota saiu machucada, Freiburg fez o mínimo para vencer o West Ham, que nem isso fez nas oitavas da Liga Europa

Nesta quinta-feira (7), o West Ham ficou perdeu para o Freiburg por 1 a 0, no Europa Park Stadium, pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga Europa. Com o resultado, agora os Hammers precisam reverter a diferença na próxima quinta-feira (14), às 14h45 (horário de Brasília), no London Stadium. Enquanto aos Breisgau-Brasilianer, um empate já é suficiente para garantir seu lugar nas quartas de final da competição.

O placar magro dá indícios, mas foi um jogo muito fraco de Europa League. A estratégia do West Ham era bem clara: sentar em cima do empate para levar o resultado para a Inglaterra. Por outro lado, o Freiburg queria a vitória, nem se fosse por meio a zero. E isso praticamente aconteceu, já que os Breisgau-Brasilianer acharam um golzinho salvador que foi fatal. Azar dos Hammers, que se deram mal.

Antes do apito final, literalmente no último lance, quase a arbitragem da Uefa deu uma polêmica a lá Brasileirão. O atacante do West Ham dividiu uma bola com o defensor do Freiburg e chutou a bola no braço dele. O árbitro, nada marcou. Entretanto, o VAR analisou o lance por longos minutos, sugerindo a revisão no vídeo. O juizão foi até a cabine, olhou, pensou, pediu outro ângulo, refletiu, e se decidiu: nada a marcar.

Como foi Freiburg x West Ham pela Liga Europa?

A verdade é que o 1º tempo foi muito abaixo do esperado. Além de ser uma decisão valendo vaga na próxima fase da Liga Europa, Freiburg e West Ham, querendo ou não, representam a Bundesliga e a Premier League em um torneio a nível continental. Apesar disso, nem os Breisgau-Brasilianer, tampouco os Hammers, fizeram algo de relevante. E os motivos para isso são vários.

Primeiro, o West Ham apostou na estratégia do contra-ataque: “se segura na defesa que, se tudo der certo, arrancamos um golzinho”. Caso contrário, “decidimos em casa”. O Freiburg, por sua vez, até tentou tomar conta do jogo, mas não teve criatividade (e capacidade) de criar jogadas de perigo lá na frente. Como consequência, a bola ficou muito presa no meio-campo, numa partida truncada.

Já perto da ida para o intervalo, os Hammers resolveram segurar a posse em seu campo ofensivo, arriscando uma ou outra finalização, só que sem direção. Os Breisgau-Brasilianer também deram um chute lá e outro acolá, porém, sem chegar tão perto assim de balançar as redes. E isso foi tudo (ou, na verdade, nada) na etapa inicial. A expectativa era que as coisas melhorassem com o tempo, mas…

Foi menos pior

Justiça seja feita, o 2º tempo de Freiburg e West Ham na Europa League melhor. Correção. Foi menos pior. Os Hammers chegaram com mais perigo à frente, com Lucas Paquetá e Bowen passando perto de abrir o marcador. Os Breisgau-Brasilianer também continuaram à frente. Contudo, o ritmo voltou a diminuir. E quando o 0 a 0 parecia não ser alterado, os donos da casa acordaram para a vida.

Em um cruzamento rasteiro tirado da cartola por Sallai, a bola encontrou Gregoritsch, que não teve trabalho algum para mandar para o fundo do gol. Felicidade do Freiburg, que saiu com a vantagem nas oitavas de final da Liga Europa. Azar do West Ham, que lembrou tarde demais a importância da decisão. Geralmente, o time que quer sentar em cima do resultado, acaba se dando mal.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo