Liga das Nações


Sergio Ramos não perdia um pênalti desde 2018 – e aí foi lá e perdeu logo dois contra a Suíça

A saída de Cristiano Ronaldo transformou Sergio Ramos no cobrador de pênaltis oficial do Real Madrid. E ele costuma corresponder também pela Espanha. A última vez que desperdiçou uma cobrança havia sido em maio de 2018, contra o Sevilla, quando o craque português ainda fazia parte dos quadros brancos. Acertou uma segunda batida naquele mesmo jogo e deu início a uma sequência de 25 chutes perfeitos a partir da marca do cal que terminou neste sábado, quando Yann Sommer defendeu não apenas um, como dois pênaltis batidos pelo zagueiro da Espanha no empate por 1 a 1 com a Suíça.

A Suíça havia aberto o placar, aos 13 minutos do primeiro tempo, com uma bonita jogada que começou com Sommer, passou de pé e pé e chegou a Embolo, pela ponta direita, para o cruzamento que Remo Freuler desviou com categoria. Mas, após uma etapa inicial mais equilibrada, a Espanha cresceu de rendimento depois do intervalo e o que não lhe faltou foram chances de empatar.

Aos 12 minutos, Ramos cabeceou uma cobrança de escanteio e acertou o braço de Ricardo Rodríguez. Embora o lateral esquerdo estivesse de costas e fazendo um movimento normal de pular, o árbitro escocês William Collum marcou pênalti. Com uma paradinha, Ramos telegrafou que bateria cruzado. Sommer caiu e conseguiu fazer a defesa.

Aos 35, Álvaro Morata invadiu a área e foi derrubado por Nico Elvedi, que ainda levou o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Desta vez, o erro foi mais constrangedor. Ramos mais uma vez foi devagar para a bola, mas tentou dar a sua tradicional cavadinha, também ao canto direito. Sommer não caiu na dele. Defendeu com tranquilidade o que acabou sendo praticamente um recuo.

Para sua sorte, Gerard Moreno entrou logo na sequência e, a um minuto do fim, completou o cruzamento de Sergio Reguilón para pelo menos salvar um ponto à Espanha, que chegará à última rodada da primeira fase em segundo lugar, um ponto atrás da Alemanha.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo