Liga das Nações

Kanté fez seu segundo gol pela seleção e ajudou França a eliminar Portugal da Liga das Nações

Campeão da primeira edição, Portugal está eliminado da Liga das Nações. Neste sábado, perdeu por 1 a 0 para a França, gol de N’Golo Kanté, apenas o segundo do volante pelo time nacional, e não tem mais possibilidade de alcançar as semifinais, a uma rodada do fim da primeira fase.

A vitória, em uma partida dominada pela atual campeã mundial durante mais de uma hora, levou a França a 13 pontos. Portugal tem 10, mas, como o outro jogo entre os dois terminou em 0 a 0, não pode mais superar os franceses mesmo se igualasse a pontuação – o primeiro critério de desempate é confronto direto.

Os números foram parecidos. A França, porém, foi muito mais perigosa no primeiro tempo. Logo aos nove minutos, Coman fez a jogada pela direita e bateu forte, para boa defesa de Rui Patrício. O goleiro do Wolverhampton precisou trabalhar novamente pouco depois, quando Martial saiu nas costas da defesa. Conseguiu defender com o pé esquerdo.

A campeã mundial ainda teve uma cabeçada próxima de Rabiot e quase abriu o placar em um lance inusitado. Griezmann cobrou falta pela esquerda, Varane arrumou de cabeça, e Rabiot virou uma meia bicicleta. Não pegou muito bem, mas acabou colocando a bola na direção de Martial, que emendou uma cabeçada no travessão.

Aos oito minutos do segundo tempo, Rabiot fez uma esperta tabela com Griezmann pela esquerda e bateu cruzado. Rui Patrício chegou a fazer a defesa, mas deixou o rebote na pequena área. Kanté apareceu para empurrar às redes e marcar pela primeira vez desde março de 2016, quando havia anotado seu outro gol pela França, em amistoso contra a Rússia.

Após o gol, Portugal melhorou. Guerreiro exigiu defesa de Lloris de longe. Na sequência do lance, José Fonte apareceu para cabecear na trave à queima-roupa. Fernando Santos havia dito que não havia hipótese de começar o jogo com João Félix, Diogo Jota, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo – “só jogam três dos quatro” -, mas arriscou uma formação ultra-ofensiva quando colocou o atacante do Liverpool no lugar de William Carvalho logo depois do gol.

Tinha Bruno Fernandes mais recuado, Bernardo Silva e João Félix por dentro, Jota e Ronaldo mais avançados. Aos 27 minutos, porém, trocou Fernandes por João Moutinho e colocou Trincão na vaga de Bernardo Silva. O meia do Wolverhampton obrigou Lloris a fazer uma grande defesa da entrada da área, após boa jogada de Cristiano Ronaldo, e Trincão mandou uma boa chance para fora da entrada da área.

Apesar da pressão na última meia hora, Portugal não encontrou o gol que precisava para seguir vivo na Liga das Nações.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo