Liga das Nações

Ansu Fati: “Vou pedir aos rapazes que assinem a camisa da Espanha e irei colocar na parede”

O atacante Ansu Fati escreveu o seu nome na história da seleção da Espanha neste domingo. Na vitória por 4 a 0 sobre a Espanha, ele fez o terceiro gol, o seu primeiro pela Roja. Aos 17 anos e 311 dias, se tornou o mais jovem a balançar as redes pela seleção espanhola e superou um recorde que durava desde 1925. Após o jogo, mostrou humildade e foi muito elogiado pelo técnico e companheiros de time.

[foo_related_posts]

“Eu estou muito orgulhoso de ter feito a minha estreia como titular da Espanha. Antes de entrar, o técnico me disse que eu só faria uma estreia como essa na vida, então que eu aproveitasse”, afirmou Ansu Fati, depois do jogo. “Parece que eu sou o 800º jogador a jogar pela Espanha e estou orgulhoso dessa conquista. Houve uma grande linha de jogadores nesse tempo”.

“Eu aproveitei os parabéns que o técnico e o meu time deram, mas meu trabalho é trabalhar duro e continuar a ganhar mais oportunidade. Assim que eu tomei banho e me troquei, eu liguei para a minha família. Eles são as pessoas que me ajudaram a chegar a este dia e que sempre me ajudaram a superar desafios”, continuou o atacante.

“Eu vou pedir aos rapazes que assinem a camisa da Espanha e irei colocar na parede em um lugar especial da minha casa, com as camisas das minhas estreias pelo Barcelona em La Liga e na Champions League”, contou ainda o jovem.

“Estou muito contente sobretudo com a vitória. Fizemos uma boa partida durante os 90 minutos e temos que seguir esse caminho”, declarou ainda o atacante. “É um orgulho trabalhar com Luis Enrique e com os jogadores que estão aqui. Desde o primeiro dia me receberam com os braços abertos e com toda confiança do mundo. Agora é seguir trabalhando como sempre, com humildade tudo chegará”.

Ansu Fati ainda foi perguntado sobre trabalhar com o novo técnico do Barcelona, o holandês Ronald Koeman. “Seguirei trabalhando e é o técnico que decide. Seguirei treinando ao máximo e se chegar a oportunidade para mim, tentarei aproveitá-la”, respondeu o jogador.

O capitão do time, Sergio Ramos, comentou sobre a juventude de Ansu Fati. “Temos que dar os parabéns a Ansu, são pessoas que vêm com muita vontade, trazem renovação e juventude, é uma alegria ter esse perfil de jogadores. O que se espera deles não é de um simples garoto, porque eles já demonstraram, é o momento desses jogadores, esperamos que marquem um bom nível”, disse o capitão.

“Qualquer jovem jogador que ganhe o direito com seu clube de vir e jogar pela seleção precisa aceitar o seu papel e a sua responsabilidade. Eles não se juntam a nós porque são jovens promissores”, afirmou o jogador do Real Madrid.

Óscar Rodriguez, meia de 22 anos que jogou a última temporada pelo Leganés emprestado pelo Real Madrid e vai defender o Sevilla na temporada 2020/21, foi mais um a elogiar Ansu Fati. “Toda vez que ele tocou a bola, criou perigo. Ele teve uma atuação nota 10. Nós já tínhamos visto a qualidade que Ansu tem. Ele realmente pode chegar onde quiser no futebol”, afirmou o jogador.

O técnico Luis Enrique fez mais elogios ao jogador, que mostrou estar preparado para atuar nesse nível. “Medo eu não tenho pela maturidade que foi vista esta semana e pelo tratamento que o seu clube e nós da seleção lhe damos. Com essa idade, é fácil que suba à cabeça, mas ele é suficientemente maduro para saber que o caminho que ele está é o melhor. É um garoto muito tranquilo e humilde, é certo que isso não subirá à cabeça dele”, disse o treinador.

“Não vou dizer que não me surpreendi, embora eu o conheça perfeitamente e sei do que ele é capaz, mas que ele se atreva a fazer o que fez no segundo minuto… Não lembro de ter visto”, continuou Luis Enrique, se referindo ao lance do pênalti, que em Ansu Fati parte para cima do marcador e é derrubado dentro da área.

“Ao fazermos a lista, não olhamos a data de nascmento, se os jogadores têm 35 ou 17 anos. Devemos entender que no futuro ele fará jogos ruins em que cometerá erros muitas vezes, mas isso faz parte do crescimento de um jogador. É verdade que com esse jovem, essa autoconfiança não é normal”, analisou ainda o treinador da Espanha.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo