Liga das Nações

A quinta-feira de Liga das Nações teve boas notícias ao Brasil, com as derrotas de Suíça e Sérvia

A Suíça abusou dos erros na defesa contra a República Tcheca, enquanto a Sérvia perdeu em casa para a Noruega

A Liga das Nações inicia mais uma edição e a quinta-feira já seria repleta de compromissos pela fase de grupos. Dois dos rivais do Brasil na Copa do Mundo, aliás, entraram em campo. E a noite não seria boa para eles. A Sérvia perdeu em Belgrado para a Noruega, por 1 a 0, em duelo válido pela Liga B. Já a Suíça, dentro da Liga A, sucumbiu na visita a Praga. Os helvéticos encaravam a República Tcheca e vacilaram demais na defesa, em erros bastante custosos no triunfo por 2 a 1 dos anfitriões.

A República Tcheca abriu o placar logo aos 11 minutos. Num lateral cobrado em direção à área por Vladimir Coufal, a bola passou por dois defensores suíços, até que Jan Kuchta completasse quase em cima da linha. Os tchecos seguiram com as melhores chances da primeira etapa, mas a Suíça empatou aos 44. Depois de uma tabela que a zaga tcheca não conseguiu afastar, Noah Okafor pegou a sobra na área e mandou um chute forte, que triscou o travessão antes de entrar.

A República Tcheca voltou melhor para o segundo tempo, inclusive com uma paulada de Coufal na trave. O segundo gol, aos 12, seria outra cortesia da defesa da Suíça. Jakub Jankto chutou de longe, a bola desviou nas costas de Djibril Sow e todo mundo parou para ver o tiro entrar – inclusive o goleiro Yann Sommer, que poderia ter feito muito melhor. A meia hora final da partida teve pressão dos helvéticos, com muitas finalizações. O goleiro Tomás Vaclík manteve a segurança com boas intervenções e nem a entrada de Xherdan Shaqiri resolveu. A República Tcheca lidera o Grupo A2, que também teve o Espanha 1×1 Portugal nesta quinta.

Já a Sérvia faz parte da Liga B, no Grupo B4. Derrapou em pleno Marakana, com a derrota por 1 a 0 para a Noruega. Os escandinavos foram mais eficientes na primeira etapa e marcaram o gol aos 26 minutos. Num avanço pela direita, Marcus Pedersen fez a ultrapassagem e cruzou para Erling Braut Haaland, sempre ele, definir de primeira na pequena área. Os sérvios pressionaram principalmente no segundo tempo, mas o goleiro Orjan Nyland realizou várias defesaças e garantiu o resultado.

Sérvia e Noruega estão no Grupo B4, o mesmo de Eslovênia e Suécia. Outra vitória de visitantes foi proporcionada pelos suecos, que bateram os eslovenos por 2 a 0 em Ljubljana. Emil Forsberg anotou o primeiro aos 39 minutos, de pênalti, enquanto Dejan Kulusevski ampliou a contagem aos 43 do segundo tempo. Pelo Grupo B2, Israel e Islândia empataram num animado 2 a 2 em Haifa. Liel Abada abriu o placar para os israelenses, mas Thorir Helgason e Arnór Sigurdsson deram a virada para os islandeses. A igualdade seria determinada pelos anfitriões já na reta final, com Shon Weissman.

A vitória mais elástica da Liga C foi garantida pela Geórgia, que enfiou 4 a 0 sobre Gibraltar. Kvicha Kvaratskhelia (que logo deve ser anunciado pelo Napoli) foi o destaque com um golaço por cobertura e uma assistência. Guram Kashia, Georges Mikautadze e Valeri Qazaishvili marcaram os outros gols. Pelo mesmo Grupo C4, Bulgária e Macedônia do Norte empataram por 1 a 1. Kiril Despodov marcou primeiro para os búlgaros e Milan Ristovski empatou. Pelo Grupo C2, Kosovo visitou o Chipre e saiu com um bom triunfo por 2 a 0, tentos de Valon Berisha e Edon Zhegrova – este numa linda sequência de dribles. Na mesma chave, a Grécia fez 1 a 0 sobre a Irlanda do Norte em Belfast, gol de Anastasios Bakasetas. Por fim, a única partida pela Liga D teve uma esperada vitória da Estônia sobre San Marino, por 2 a 0. Robert Kirss e Joonas Tamm marcaram os gols ainda no primeiro tempo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo