A França já tinha antecipado sua classificação ao Final Four da Liga das Nações, ao derrotar Portugal por 1 a 0 em Lisboa no fim de semana. E, mesmo cumprindo tabela, os Bleus mantiveram o embalo nesta terça com a vitória por 4 a 2 sobre a Suécia, dentro do Stade de France. Marcus Thuram ganhou mais uma chance entre os titulares e se destacou, participando de dois tentos. Já Oliver Giroud perdeu algumas boas oportunidades, mas fez o suficiente para balançar as redes duas vezes e comandar o triunfo.

A França mudou a formação vista na vitória contra Portugal. N’Golo Kanté, e Anthony Martial saíram, para as entradas de Giroud, Thuram e Moussa Sissoko. E antes que a vitória se desenhasse, o time de Didier Deschamps levou um susto em Saint-Denis. A Suécia abriu o placar logo aos quatro minutos, num lance de insistência de Viktor Claesson, em chute que bateu na marcação e tirou Hugo Lloris do lance. O empate ao menos não tardou, com a pressão instantânea dos Bleus. Giroud parou em boa defesa de Robin Olsen, antes de balançar as redes, batendo no contrapé do goleiro após passe de Thuram.

Já a virada da França aconteceu aos 36. Thuram fez uma jogadaça, ao driblar três adversários pelo lado esquerdo da área. O chute saiu prensado, mas Benjamin Pavard emendou o rebote de primeira e mandou no cantinho, numa bela finalização. Adrien Rabiot ainda poderia ter anotado o terceiro antes do intervalo. O meio-campista soltou a bomba de fora da área e, com desvio, deu trabalho a Olsen. Na volta ao segundo tempo, Giroud perdeu uma chance clamorosa ao cabecear sozinho dentro da área. A redenção não demorou a acontecer, com seu segundo gol aos 14. Kylian havia acabado de sair do banco no lugar de Thuram e descolou um cruzamento açucarado, para o centroavante emendar de peixinho.

O jogo caiu de ritmo depois disso e a Suécia só descontou aos 43, num cruzamento de Pierre Bengtsson que Robin Quaison completou. Precisando do empate para evitar o , os suecos se mandaram ao ataque no fim. E, nos acréscimos, quando o goleiro Robin Olsen estava na área para tentar a cabeçada num cruzamento, Coman fechou a conta ao partir com liberdade no contragolpe e arriscar o chute da intermediária, com a meta vazia. Com o resultado, os escandinavos acabaram deixando mesmo a elite da Liga das Nações.

Na outra partida do 3, Portugal arrancou a virada sobre a Croácia por 3 a 2, garantindo o triunfo aos 45 do segundo tempo. Os croatas não se intimidaram com o ataque formado por Cristiano Ronaldo, João Félix e Jota, abrindo o placar em Split aos 29 minutos. Depois de uma bola mal afastada por Rúben Semedo, Mario Pasalic aproveitou a sobra e cruzou para Mateo Kovacic. O meio-campista tentou duas vezes, mas conseguiu passar por Rui Patrício. Só que a situação ficaria mais difícil aos anfitriões logo no início do segundo tempo, quando Marko Rog foi expulso ao receber o segundo amarelo.

Portugal empatou aos sete minutos, a partir da falta cometida por Rog. Cristiano Ronaldo encheu o pé na cobrança e Dominik Livakovic espalmou. Na sobra, Rúben Semedo passou para escorar. Os portugueses viraram logo aos 15, num lance que gerou reclamação. Diogo Jota dominou o lançamento com a mão e cruzou para João Félix mandar para dentro. Sem auxílio do VAR, a arbitragem não assinalou a irregularidade. A Croácia até empatou cinco minutos depois, num bom chute de Kovacic, acertando o canto da entrada da área. Porém, a Seleção das Quinas pressionou e, depois de exigir algumas boas de Livakovic, celebrou a vitória aos 45. O goleiro soltou um cruzamento e Rúben Dias aproveitou o erro para marcar.

A França encerra o Grupo A3 com 16 pontos em 18 possíveis, tropeçando apenas contra os portugueses em Saint-Denis. Já Portugal fez uma campanha insuficiente, com 13 pontos, por conta da derrota no último final de semana. Apesar do revés nesta terça, a Croácia evitou o rebaixamento, ao se dar melhor sobre a Suécia no saldo de gols. Assim, os suecos disputarão a segunda divisão na próxima edição da Liga das Nações.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore