Eliminatórias da Eurocopa

Polônia goleia e disputará vaga para grupo da morte da Eurocopa

Mesmo sem gol de Lewandowski, Polônia consegue goleada fácil contra a Estônia por 5 a 1 e já muda o foco para a partida fora de casa contra País de Gales

O que era esperado aconteceu no Estádio Nacional de Varsóvia. Jogando diante de sua torcida, a Polônia não teve nenhum grande problema para golear a Estônia, nesta quinta-feira (21). Com gols anotados por Przemysław Frankowski, Piotr Zieliński, Jakub Piotrowski, Sebastian Szymański e Karol Mets (contra) os donos da casa ganharam por 5 a 1, e seguem firmes na busca por uma vaga na Eurocopa, que acontecerá neste ano, na Alemanha. Martin Vetkal fez o gol de honra dos visitantes.

Com o resultado pelos playoffs das Eliminatórias, a Polônia assegurou a sua vaga para o duelo final, na próxima terça-feira (26). O adversário será o País de Gales, que também nesta quinta ganhou por 4 a 1 da Finlândia. O vencedor do duelo, que acontecerá em Cardiff City Stadium, entrará diretamente no complicado Grupo D da Eurocopa, que conta com Holanda, Áustria e França.

Controle absoluto desde o primeiro minuto

Jogando com o apoio de sua torcida e seus grandes astros, a Polônia não teve nenhuma dificuldade para controlar a bola e praticamente todas as jogadas ofensivas da partida. Porém, o que atrapalhava no início era o nervosismo dos próprios jogadores anfitriões. Ansiosos para marcarem logo ao menos um gol, a equipe desperdiçou diversas oportunidades, e mesmo Lewandowski, capitão e maior artilheiro da história da seleção, não conseguia abrir o placar.

Mas aos 22 minutos, finalmente a Polônia fez o seu primeiro gol. Piotrowski viu Frankowski passando pela ponta direita e lançou em profundidade. O ala conseguiu confundir o defensor que o marcava, e de trivela, tirou do goleiro para fazer o primeiro e merecido gol polonês.

O que estava tranquilo, ficou ainda mais aos 27 minutos, quando o árbitro expulsou Paskotsi pelo duplo cartão amarelo. Porém, ao invés de avançar mais, a Polônia passou a jogar de forma muito mais relaxada. Mas mesmo mantendo a posse de bola e não deixando a Estônia dar sequer um chute ao gol, o time da casa foi para o intervalo com uma vantagem ainda curta.

Chuva de gols em ritmo de jogo-treino

Mas para não correr nenhum tipo de risco, a Polônia aproveitou para fazer o segundo gol já no início da etapa final. Zalewski fez excelente jogada pelo lado esquerdo e cruzou para Zielinski, que dentro da pequena área, testou firme para ampliar o marcador, aos 5 minutos de partida.

Ainda mais relaxada, a Polônia parecia viver a expectativa de Lewandowski guardar o seu. Porém, o nervosismo e a pontaria não tão afiada do camisa 9 não deixavam ele faze o seu gol número 83 pela equipe nacional. Mas se não dava marcar ele mesmo, pelo menos uma assistência ele garantiu. Aos 25 minutos, Lewandowski rolou a bola para Piotrowski. O volante do Ludogorets teve espaço para ajeitar e acertar um lindo chute de fora da área, no canto direito do goleiro Hein.

O que era bom ficou ainda melhor apenas 2 minutos depois. Mais uma vez pela linha de fundo, mas agora pelo lado direito, Zalewski avançou em velocidade e tentou cruzar à meia-altura. No meio do caminho, a bola bateu no zagueiro Mets, e entrou no canto direito da rede da Estônia. E aos 76, em clima praticamente de amistoso, a Polônia fez o quinto gol com muita facilidade. Szymański fez tabela com Zalewski e após receber o passe, deu um carrinho sutil para completar para as redes.

A Polônia ficou tão tranquila que apenas um minuto depois, fez o seu gol de honra. Vetkal, após jogada individual, deu um chute de bico, que passou por debaixo dos braços de Szczesny, no primeiro chute dos visitantes na direção da meta polonesa. O lapso passou, e rapidamente a Polônia passou a controlar as ações ofensivas novamente. Com o resultado garantido de maneira bastante fácil, o time entregou uma tranquila vitória para a sua torcida, que já vive a expectativa da partida contra País de Gales.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo