Conference League

Uma lista de 16 jogadores que podem se destacar nas oitavas de final da Conference League

Com o início das oitavas de final da Conference, separamos 16 jogadores que podem brilhar na competição

A quinta-feira se tornou mais cheia de jogos nessa temporada, com a criação da Conference League. E o torneio tem oferecido bons jogos, além de ótimas histórias. As oitavas de final começarão com a chance de clubes tradicionais buscarem um título continental, assim como um espaço maior a representantes de ligas de segundo ou terceiro escalão na Europa. Enquanto Leicester x Rennes proporcionarão o principal embate, vale ficar de olho também em equipes em boa fase, como o AZ, o Bodo/Glimt e o Partizan Belgrado. Abaixo, destacamos 16 jogadores, um por equipe. Nos times que vieram da fase de repescagem, os nomes escolhidos foram diferentes do especial já feito na etapa anterior dos mata-matas.

Owen Wijndal (ED VAN DE POL/ANP/AFP via Getty Images/One Football)

Owen Wijndal (AZ)

Cria da base do AZ, Wijndal é um dos principais jogadores do clube nas últimas temporadas. Aos 22 anos, o lateral esquerdo está em sua terceira temporada como titular absoluto e principal fonte de assistências da equipe. Não à toa, sustenta a braçadeira de capitão e vive excelente fase na recente sequência invicta dos alvirrubros na Eredivisie. Deu passes decisivos a vitórias contra Ajax e PSV desde dezembro. Com passagens por todas as seleções de base, também virou nome certo nas convocações da Holanda, participando da Euro 2020, embora uma lesão no início da temporada tenha tirado seu nome das listas recentes.

Hugo Vetlesen (Mark Runnacles/Getty Images/One Football)

Hugo Vetlesen (Bodo/Glimt)

O Bodo/Glimt perdeu vários destaques na virada do ano, com o fim da temporada na Noruega. Porém, os aurinegros já mostraram sua capacidade de reinvenção outras vezes e de novo jogadores menos cotados viram protagonistas. Um deles é Hugo Vetlesen, trazido do Stabaek em 2020. O meio-campista fez uma boa campanha na liga nacional em 2021 e participou da fase de grupos da Conference como reserva. Contra o Celtic nos mata-matas, acabou sendo um dos principais responsáveis pela demolição dos alviverdes. Marcou gols nos dois jogos e deu muita fluidez ao time em seus ataques, com direito a uma assistência. Aos 22 anos, é jogador das seleções de base da Noruega.

Steve Mandanda (SYLVAIN THOMAS/AFP via Getty Images/One Football)

Steve Mandanda (Olympique de Marseille)

Mandanda é daqueles caras que aparecem na história como um dos maiores goleiros do clube de sua vida. A relação do veterano com o Olympique de Marseille é belíssima. Sua chegada ao Vélodrome aconteceu em 2007, só interrompida por uma breve passagem pelo Crystal Palace. Foi herói em título nacional dos celestes e o sucesso o impulsionou a ser campeão do mundo com a seleção francesa. Mas, aos 36 anos, perdeu a titularidade na atual temporada. Até por reconhecimento, acabou escolhido por Jorge Sampaoli para ser o dono da posição na Conference. É a chance para que os marselheses reverenciem um gigante.

Valentin Stocker (Christian Kaspar-Bartke/Getty Images/One Football)

Valentin Stocker (Basel)

O Basel se consagrou em seus melhores momentos como um formador de talentos. Foi a base do clube que impulsionou as grandes campanhas no início da década de 2010. Valentin Stocker era um desses jovens que, agora, tenta reerguer os suíços em um período de seca. O meio-campista atuou pelos rubroazuis de 2007 a 2014, participando de momentos notáveis até ser vendido ao Hertha Berlim. Ficou quatro anos na Alemanha e voltou em 2018, ostentando a braçadeira de capitão. Mantém um alto nível de desempenho, com oito gols e oito assistências na atual temporada. A faixa central do Basel, aliás, reúne outras opções rodadas com Pajtim Kasami, Taulant Xhaka e Fabian Frei.

Gaëtan Laborde (JEAN-FRANCOIS MONIER/AFP via Getty Images/One Football)

Gaëtan Laborde (Rennes)

O Rennes volta a fazer campanha de destaque, tanto na Ligue 1 quanto na Conference. Algumas contratações recentes renovaram as energias dos rubro-negros e uma das principais foi Laborde. O atacante possui um currículo extenso, ligado especialmente ao Bordeaux, enquanto nos últimos anos foi ídolo do Montpellier. Contratado por €15 milhões, corresponde dentro das cifras. O atacante marcou 14 gols nesta Ligue 1, 11 deles com a camisa do Rennes, e ainda deu seis assistências. Raras são as partidas em que não contribui com construções para gols. Ainda balançou as redes cinco vezes na fase de grupos da Conference.

James Maddison (GEOFF CADDICK/AFP via Getty Images/One Football)

James Maddison (Leicester)

Maddison é um dos principais jogadores do Leicester há quatro temporadas, desde que chegou do Norwich. Mesmo assim, o meia consegue um destaque maior nos atuais tempos de vacas magras. Chegou até a frequentar o banco por um tempo, mas também carregou as Raposas em bons momentos e segue como um dos mais efetivos da equipe. Sua atuação na vitória recente contra o Randers foi espetacular. O meia anotou dois golaços na vitória por 3 a 1 e impulsionou a classificação dos ingleses. Com um desafio maior diante do Rennes, tende a ser mais necessário.

Mauro Júnior (BART STOUTJESDIJK/ANP/AFP via Getty Images/One Football)

Mauro Júnior (PSV)

Mauro Júnior chegou muito jovem ao PSV, em 2017, levado do Desportivo Brasil. Cinco anos depois, o brasileiro de 22 anos se firma como um nome importante na equipe de Roger Schmidt. Se antes ele costumava ser um curinga, atuando em diferentes posições, mas especialmente nas pontas, agora ele se estabelece como lateral. Tem feito boas partidas, tanto na esquerda quanto na direita, e inclusive contribuído com gols. Vem sendo cotado para defender a seleção holandesa, embora tenha seu histórico nas seleções de base do Brasil, inclusive participando da preparação olímpica para Tóquio.

Pep Biel (Mark Runnacles/Getty Images/One Football)

Pep Biel (Copenhague)

Pep Biel faz um sucesso tão grande na Dinamarca que torcedores do Copenhague mais afoitos já chegaram a pedi-lo na seleção espanhola. O meia chegou em 2019, trazido do Zaragoza, e se estabeleceu como um dos principais nomes do time. Seu desempenho na atual temporada, de qualquer forma, extrapola seus limites. O jogador de 25 anos é um dos destaques do Campeonato Dinamarquês, com oito gols e oito assistências em 20 partidas. Também apresentou seu talento nas fases anteriores da Conference, com cinco gols e cinco assistências entre preliminares e grupos. Une categoria e poder de decisão, o que pode reabrir portas em La Liga.

Luis Sinisterra (PIETER STAM DE JONGE/ANP/AFP via Getty Images/One Football)

Luis Sinisterra (Feyenoord)

Com um elenco bem inferior ao dos seus concorrentes, o Feyenoord ainda assim faz uma temporada que excede as expectativas, mesmo sem brigar pelo título na Eredivisie. A boa fase de grupos na Conference, mesmo na chave mais difícil, prova esse potencial. Guus Til é o principal jogador dos tricolores, mas, com sua suspensão diante do Partizan, quem pode aparecer um pouco mais é Luis Sinisterra. O ponta de 22 anos foi contratado ainda em 2018, do Once Caldas. Sua transição teve zelo do Feyenoord, mas esta já é a terceira temporada em que aparece como uma boa alternativa ao ataque, agora entre os destaques. São oito gols e cinco assistências na Eredivisie. Pela Conference, foi um dos pesadelos do Union Berlim.

Lazar Markovic (LAURIE DIEFFEMBACQ/BELGA MAG/AFP via Getty Images/One Football)

Lazar Markovic (Partizan)

O elenco do Partizan Belgrado é cheio de figurinhas carimbadas. Nomes como Ljubomir Fejsa, Milos Jojic e Bibras Natcho aparecem na equipe. A braçadeira de capitão fica com Lazar Markovic, que possui uma trajetória bem extensa aos 28 anos. Formado na base alvinegra, o ponta teve sua principal chance no Liverpool, mas também defendeu Benfica, Fenerbahçe, Sporting, Hull City, Anderlecht e Fulham. Seu retorno à Sérvia aconteceu em 2019 e, desde então, tem atuado em bom nível pelo clube. Chegou a perder parte dos jogos no Campeonato Sérvio, mas ainda assim é um dos medalhões pelo sonho de uma campanha histórica na Conference.

Vieirinha (TOM BODE/ANP/AFP via Getty Images/One Football)

Vieirinha (PAOK)

Vieirinha tem uma carreira bastante respeitável no futebol grego. Sem emplacar no Porto, virou alternativa ao PAOK em 2009 e se transformou em ídolo do clube. Vendido ao Wolfsburg em 2012, teria também uma passagem relevante pela Alemanha, a ponto de fazer parte do elenco de Portugal campeão na Euro 2016. Seu retorno para Salônica aconteceu em 2017. Foi campeão nacional com os alvinegros e, mesmo aos 36 anos, continua como uma peça importante na equipe – vide o golaço que anotou contra o Midtjylland, o mais bonito desse início de mata-matas da Conference. Também usa a braçadeira de capitão e um bom desempenho continental seria a cereja do bolo para sua importância no PAOK.

Tarik Tissoudali (KURT DESPLENTER/BELGA MAG/AFP via Getty Images/One Football)

Tarik Tissoudali (Gent)

Aos 28 anos, Tissoudali possui uma carreira vinculada a clubes de menor expressão. Vestiu camisas de equipes como Telstar, Le Havre, Cambuur, VVV e De Graafschap. Sua chegada à Bélgica aconteceu pelo Beerschot e a transferência para o Gent parecia mesmo uma grande oportunidade na temporada passada. O ponta corresponde com uma explosão tardia, autor de 14 gols no Campeonato Belga em 2021/22, além de outros quatro nas fases anteriores da Conference. Tamanho sucesso rendeu a convocação inédita para a seleção de Marrocos, presente na Copa Africana de Nações como reserva.

Lorenzo Pellegrini (Paolo Bruno/Getty Images/One Football)

Lorenzo Pellegrini (Roma)

A temporada da Roma é uma montanha-russa, com momentos de esperança dilacerados por derrotas traumáticas. Entre as boas notícias está o desempenho de Lorenzo Pellegrini. Cria da base, o capitão joga em alto nível faz um bom tempo e vinha de temporadas positivas. Porém, a ausência na Eurocopa por lesão parece ter mexido com seus brios e ele voltou mais forte para 2021/22. Não são poucas as grandes atuações, mesmo lidando com contusões mais leves recentemente. Soma nove gols e cinco assistências em todas as competições, com seis tentos na Serie A e três na Conference. Por mais que o torneio europeu pareça um tanto quanto negligenciado pelos giallorossi, sem dúvidas seria uma adição importante na galeria de troféus.

Loïs Openda (Martin Rose/Getty Images/One Football)

Loïs Openda (Vitesse)

Openda é formado pelo Club Brugge, mas não teve muito impacto no time principal e foi emprestado ao Vitesse na temporada passada. O amadurecimento do atacante de 22 é notável na Eredivisie. Já tinha se tornado uma fonte importante de gols dos aurinegros em 2020/21 e seu desempenho se torna ainda melhor em 2021/22. São 11 gols pelo Campeonato Holandês, além de boas atuações na Conference, como centroavante ou ponta. Chegou a marcar contra o Rapid Viena no início dos mata-matas e indica ter talento para saltos maiores durante os próximos anos. Defende as seleções belgas de base.

Yira Sor (Slavia Praga)

Yira Sor (Slavia Praga)

O sucesso do Slavia Praga nos últimos anos se pautou no surgimento de bons talentos africanos descobertos pelo clube. Yira Sor se candidata nesse sentido. O nigeriano de 22 anos chegou aos alvirrubros em janeiro, contratado junto ao Banik Ostrava. Ainda disputa suas primeiras partidas, mas o cartão de visitas na Conference impressionou. Como homem de referência no ataque, o garoto deu uma assistência na ida contra o Fenerbahçe e marcou dois gols na volta. Ainda precisa se provar com mais constância, mas o impacto inicial numa competição continental indica boas coisas.

Alexander Schlager (Christian Hofer/Getty Images/One Football)

Alexander Schlager (LASK Linz)

O LASK Linz atravessa seu período mais relevante em décadas, com boas campanhas no Campeonato Austríaco e também aparições constantes nas copas europeias. Alexander Schlager é um dos esteios desse processo, como goleiro titular e capitão. Formado nas categorias de base da Red Bull, o arqueiro de 26 anos chegou ao clube em 2017 e tomou a posição no ano seguinte. Desde então, tem sido uma liderança e um ponto de confiança para o alto rendimento dos alvinegros. Não é dos goleiros mais altos, mas compensa pelo bom posicionamento e pela explosão. Frequenta as convocações da seleção austríaca, presente inclusive como reserva na Euro 2020.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo