Conference League

Uefa investigará denúncia de agressão do preparador de goleiros da Roma contra o técnico do Bodo/Glimt

Nuno Santos, da Roma, teria tentado estrangular Kjetil Knutsen com as mãos e a polícia interveio

A Uefa anunciou que investigará os incidentes ocorridos depois da partida entre Bodo/Glimt e Roma, pela Conference League. Os relatos são de agressões de membros da delegação italiana contra funcionários do clube norueguês. Segundo o site local VG, o preparador de goleiros romanista, Nuno Santos, teria tentado estrangular o treinador aurinegro, Kjetil Knutsen. A polícia foi chamada para intervir na briga e o boletim de ocorrência deverá servir de base ao procedimento iniciado pela Uefa.

O Bodo/Glimt venceu a partida por 2 a 1, com um gol nos minutos finais da partida. E o jogo intenso em campo se refletiu num clima tenso do lado de fora. Os xingamentos entre as duas comissões técnicas foram uma constante durante os 90 minutos. Isso até que a confusão estourasse depois, entre Santos e Knutsen. Os jogadores do Bodo/Glimt ainda permaneceram trancados nos vestiários e não puderam sair para o corredor. A saída aconteceu por um outro caminho, depois que a polícia estava presente para fazer a segurança.

O Bodo/Glimt publicou um comunicado nesta sexta-feira, informando que a Uefa já tem um vídeo que flagrou o ataque a Knutsen e o clube ainda pede que as imagens sejam tornadas públicas. O Raio denunciou Nuno Santos à polícia norueguesa. “É um comportamento completamente inadmissível. Foi uma provocação sistemática e uma agressão física”, afirmou Frode Thomassen, diretor geral do Glimt.

Segundo o relato de Knutsen, Nuno Santos estaria com um “comportamento inadequado” à beira do campo e foi denunciado ao quarto árbitro diversas vezes durante a partida. Na saída do campo, os ânimos se acirraram a caminho dos vestiários e o preparador de goleiros romanista partiu para cima do norueguês. Knutsen disse que Santos o pegou pelo pescoço e o empurrou contra a parede, o que o levou “a se defender” – sem entrar em detalhes sobre o que fez.

Já o capitão da Roma, Lorenzo Pellegrini, acusou Knutsen de atacar primeiro Nuno Santos. O treinador teria dado um tapa no português, antes de ser pego pelo pescoço. Em nota oficial, os giallorossi afirmaram que sua comissão técnica ficou no estádio até o início da madrugada para prestar esclarecimentos à polícia. O clube disse “confiar no trabalho da Uefa para atribuir responsabilidades no incidente” e “que sempre praticou os princípios do fair play”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo