Europa

Clube do acionista Ibrahimovic, o Hammarby encerrou um jejum de 20 anos ao levar a Copa da Suécia

Um dos clubes mais populares da Suécia, o Hammarby faturou apenas seu segundo título de elite, o primeiro na copa

A Copa da Suécia não teve a decisão mais assistida deste final de semana, mas guardou um campeão especial ao domingo. O Hammarby conquistou o troféu inédito. Os alviverdes enfrentaram o Häcken na finalíssima e, depois do empate por 0 a 0, asseguraram a taça com a vitória por 5 a 4 nos pênaltis. O feito possui um enorme significado para o clube de Estocolmo, afinal: embora seja um dos times mais antigos do país e também um dos mais populares, este é apenas o segundo troféu de elite do Hammarby. Além do ineditismo na Copa da Suécia, os alviverdes só levaram o Campeonato Sueco uma vez, em 2001. Zlatan Ibrahimovic, que é acionista minoritário, esteve presente nas arquibancadas da Tele2 Arena durante o feito.

O Hammarby faz parte do Campeonato Sueco desde a temporada inaugural da liga nacionalizada, em 1924. Cairia pouco depois e só se estabeleceria na elite a partir da década de 1950, mas sua popularidade nunca dependeu necessariamente dos sucessos. Durante os anos 1970, os alviverdes passaram a atrair mais público, mesmo ocupando posições medianas na tabela do Campeonato Sueco. Boa parte da torcida vinha do sul de Estocolmo, com o clube se aproximando especialmente de bairros proletários. E a fama de seus torcedores era um chamariz para mais gente, já que os alviverdes foram pioneiros no movimento ultra do país, introduzindo cânticos e adereços nas arquibancadas. Neste período, o elenco chegou a contar com ídolos como o goleiro Ronnie Hellström e o recordista em aparições Kenneth Ohlsson. Até deu para ser vice da liga em 1982, bem como da copa em 1977 e 1983.  Ainda assim, o troféu escapava.

Na virada dos anos 1990, o Hammarby conviveu com seguidos anos na segunda divisão e parecia relegado a um período medíocre. Porém, quando poucos cotavam o sucesso dos alviverdes, aconteceu a conquista do Campeonato Sueco em 2001. A história estava cumprida. O título não se repetiria, mas o Hammarby passou a sequência da década nas primeiras colocações da liga, até o rebaixamento em 2010. Voltou à primeira divisão em 2014 e vinha de boas campanhas nos últimos anos, lideradas por Kennedy Bakircioglu – a grande lenda da agremiação, protagonista no título de 2001, mas que se aposentou em 2018. Mesmo nas fases difíceis, a média de público costumava subir.

A chegada de Ibrahimovic ao Hammarby aconteceu em novembro de 2019. A aproximação se deu através da empresa americana AEG, dona do Los Angeles Galaxy, onde o artilheiro atuou. A companhia também possuía 49% das ações do clube sueco (já que no país há uma limitação de que 51% permaneçam com os sócios) e vendeu 23,5% para o atacante. O envolvimento de Ibra com o Hammarby provocou a fúria dos torcedores do Malmö, seu antigo clube, que derrubaram a estátua levantada para homenagear o craque. Não foi isso que o afastou dos alviverdes, chegando até a participar de um amistoso em 2020 e a treinar com o elenco antes de seu acerto com o Milan.

Na última temporada, o Hammarby foi apenas o oitavo colocado no Campeonato Sueco. Sua campanha na Copa da Suécia, no entanto, seria impecável. Os alviverdes eliminaram seus dois maiores rivais na caminhada. A equipe superou o AIK ainda na fase de grupos da competição e despachou também o Djurgardens na semifinal. Já a decisão aconteceu contra o Häcken, um adversário bem mais modesto de Gotemburgo – mas que, ainda assim, vinha de dois títulos na copa desde 2016. Depois do empate por 0 a 0 durante os 120 minutos, a definição ficou para os pênaltis e o Hammarby venceu por 5 a 4. O brasileiro Paulinho, com passagens por Bragantino e Paraná, abriu a contagem vitoriosa ao clube de Estocolmo. Já o goleiro David Ousted pegou uma das cobranças.

A conquista do Hammarby provocou uma grande comemoração nos arredores da Tele2 Arena – mesmo com as restrições da pandemia, que ainda não permitem público no estádio. Cerca de 2 mil de torcedores festejaram o feito junto com os jogadores. Olhando para os principais rivais, dá para perceber como tal título é significativo. O AIK possui 12 troféus do Campeonato Sueco, além de oito da Copa da Suécia. Já o Djurgardens venceu 12 vezes a liga e cinco a copa. Há sempre um grito preso na garganta dos alviverdes. Nada melhor, então, que aproveitar quando a rara oportunidade surge.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo