Champions League

Barcelona tem vantagem, mas otimismo do PSG mostra que nada está decidido

Após vencer por 3 a 2 no Parque dos Príncipes, Barcelona recebe PSG na Catalunha e joga por empate para avançar na Champions League

Após um insano jogo de ida entre Paris Saint-Germain x Barcelona, no qual o time catalão saiu vitorioso por 3 a 2 dentro do Parque dos Príncipes, as duas equipes voltam a se enfrentar nesta terça-feira (16), no Estádio Olímpico Lluís Companys, na Catalunha. Para avançar de fase e chegar à semifinal da Champions League, os parisienses precisarão vencer por dois ou mais gols de diferença. Triunfo francês por um tento leva o confronto para a prorrogação — e pênaltis se a igualdade no agregado persistir. Qualquer outro resultado dá a vaga aos Culés.

Na França, o PSG dominou a posse de bola, enquanto o Barcelona foi mais letal no terço final de campo. Em partida intensa e recheada de reviravoltas, os visitantes saíram na frente com Raphinha, mas viram os donos da casa virarem no começo do 2º tempo — Dembélé e Vitinha marcaram. Resiliente, a equipe comandada por Xavi Hernández não abaixou a cabeça e se recusou a aceitar a derrota por um gol de diferença. Raphinha iniciou a reação e empatou aos 17′, enquanto Christensen, de cabeça, decretou o gigante triunfo para os catalães.

Como o Barcelona chega para o jogo da volta?

No único jogo que fez após a ida contra PSG, o Barcelona venceu. Com gol de João Félix, os Culés bateram o Cádiz por 1 a 0 e se mantiveram na vice-liderança de La Liga, oito pontos atrás do Real Madrid. Apesar do título espanhol ainda ser matematicamente possível, a equipe catalã sabe que os merengues têm a situação bem encaminhada e dificilmente deixarão o troféu escapar. Por isso, o foco de Xavi e comissão técnica está na Champions League. Conquistar a taça mais cobiçada do futebol europeu representaria muito, tanto para o ex-meia quanto para o clube, que conseguiu o feito pela última vez em 2014/15.

Dentre as principais armas do Barcelona está Raphinha. O atacante chegou ao time catalão em julho de 2022 e, desde então, não conseguiu corresponder a alta expectativa que diretoria e torcida depositaram em sua contratação. Todavia, a atuação do camisa 11 no jogo de ida contra o PSG renovou as esperanças do clube. Autor de dois gols, Raphinha foi protagonista nos primeiros 90 minutos do confronto e liderou o Barça rumo a uma vitória que pode ser determinante na eliminatória. Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (15), Xavi elogiou a “virada de chave” do brasileiro, que tem oito gols marcados e 10 assistências concedidas em 31 partidas na atual temporada.

— Sua mentalidade e pensamento no grupo. A melhoria da equipe acontece aqui, porque todos pensaram na equipe, antes de si. A partir daqui, surgem individualidades. Ele tem muito talento e pode ser diferencial, espero que volte a ser amanhã — disse Xavi sobre Raphinha.

Lamine Yamal e Robert Lewandowski são outros dois destaques do Barcelona. O primeiro tem apenas 16 anos, mas já esbanja futebol de gente grande. Veloz, arisco e habilidoso, o ponta-direita espanhol costuma infernizar as defesas adversárias com seus dribles desconcertantes e vem mostrando isso ao longo desta temporada. Já o experiente centroavante polonês é o artilheiro da equipe catalã em 2023/24, com 20 gols marcados (e nove assistências) em 41 jogos. A dupla estará à disposição de Xavi, que projeta um duelo intenso e disputado, assim como foi a ida.

— Para nós é uma grande oportunidade como clube. Jogamos em casa, temos esse fator a nosso favor. Montjuïc tem que ser como as noites mágicas do Camp Nou. Imagino um jogo muito parecido com o jogo de ida: eles não vão especular, vão nos pressionar, vão em frente. Teremos que encontrar espaços e mostrar personalidade para avançar às semifinais. Estamos falando de um dos melhores times e treinador do mundo. Temos muito entusiasmo e vontade.

Como o PSG chega para o jogo da volta?

Diferente do Barcelona, o PSG fatalmente será campeão em seu país. Com 63 pontos conquistados, o time comandado por Luis Enrique lidera de maneira isolada a Ligue 1 e deve confirmar o título nacional nas próximas semanas. Segundo colocado, o Stade Brestois soma 53 pontos — com um jogo a menos. Além disso, a equipe parisiense bateu o Rennes no início de abril e garantiu vaga na decisão da Copa da França. O adversário da vez será o tradicional Lyon.

Apesar do sucesso nacional, o PSG nunca escondeu sua grande obsessão: vencer a Champions League pela primeira vez na história do clube. Após formar elencos estrelados e acumular fracassos nas últimas temporadas, a equipe parisiense mudou a estratégia. Ao invés de amontoar craques renomados em campo, montou um plantel forte, mas com uma grande estrela (Mbappé), e o entregou nas mãos de um técnico altamente capaz e vencedor. Luis Enrique sabe das dificuldades que seus jogadores enfrentarão na Catalunha, mas nem por isso deixa de acreditar na remontada francesa em solo espanhol.

— Vamos dar a volta, temos tudo acertado. Estão totalmente motivados. Vamos fazer história (…) Estávamos há 27 jogos sem perder, um dia tinha que acontecer. Trata-se de se levantar e melhorar o desempenho. Não vamos rasgar nossas roupas. Aceitamos a derrota. Não tenho dúvidas de que vamos competir — disse Luis Enrique antes de projetar a postura do PSG:

— Vamos pressionar desde o primeiro minuto. Eles recorrerão a bolas longas. Será uma partida parecida e haverá gols. A urgência agora é nossa, mas isso pode mudar dependendo de como for o jogo.

O PSG não entrou em campo no último fim de semana e, por isso, teve mais tempo de descanso em relação ao Barcelona. Internamente no clube, a expectativa gira em torno de Mbappé. O atacante francês, que deixará a equipe parisiense ao término da temporada, não performou bem na partida de ida contra os espanhóis e espera recuperar a boa forma na Catalunha. Referência técnica do time de Luis Enrique e candidato a Bola de Ouro, o camisa 7 tem mais participações em gols do que partidas disputadas em 2023/24–39 gols e nove assistências em 41 jogos.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo