Champions League

Tudo certo e nada resolvido: Manchester United luta muito para arrancar empate contra o Atlético

Empate por 1 a 1 no Wanda Metropolitano mantém confronto equilibrado para a partida de volta em Old Trafford

O duelo entre Atlético de Madrid e Manchester United teve mais camisa do que futebol no Estádio Wanda Metropolitano nesta quarta-feira. O jogo de ida das oitavas de final acabou em 1 a 1, em uma partida sem brilho. Na maior parte do jogo, o Atlético de Madrid foi melhor, mas também tinha dificuldade para criar as chances para marcar. O United estava travado em campo, sem conseguir fazer o que queria, mas lutou muito em campo até conseguir o empate, que pode ser considerado um bom resultado.

VEJA MAIS:
Como uma mentira ajudou David De Gea a assinar pelo Atlético de Madrid
Altos e baixos, contestações e milagres: De Gea passou por tudo pelo Manchester United antes de reencontrar o Atlético

O Manchester United sai com um empate que conquistou no último terço do jogo, com um belo lance, o que foi raro ao longo do jogo. Cristiano Ronaldo teve uma participação discreta no jogo, muito isolado no ataque de um time que pouco conseguiu atacar. Do outro lado, o Atlético tentou ser organizado em campo e manteve suas estrelas do ataque no banco para ter um time mais veloz.

Diego Simeone armou o time com o esquema de três defensores e com Renan Lodi atuando como ala, onde ele rende mais. Congestionou também o meio-campo e manteve dois jogadores rápidos no ataque. O treinador deixou Luis Suárez e Antoine Griezmann no banco de reservas.

O Manchester United, por sua vez, foi a campo no seu tradicional 4-2-3-1, com Cristiano Ronaldo no ataque. O técnico Ralf Rangnick não tinha Edinson Cavani, machucado. No mais, teve o elenco à disposição. Surpreendeu ao colocar Victor Lindelof como um lateral direito defensivo, que eventualmente era um terceiro zagueiro do time.

Atlético abre o placar

Logo a seis minutos, o Atlético conseguiu abrir o placar. Após rebote de escanteio, Renan Lodi pegou o rebote, tirou de Fred e cruzou para a área com precisão: João Félix mergulha na bola e acerta o peixinho. A bola ainda bateu na trave e entrou: 1 a 0.

Melhor em campo, o Atlético conseguia dar trabalho para a defesa doo United, que defendia bem a área, mas o time sofria para recuperar a bola. Com a posse da bola, o Manchester United não encontrava os caminhos para chegar ao ataque. Assim, tinha Cristiano Ronaldo pouco participativo. O time sofreu também porque jogadores como Paul Pogba no meio-campo e Jadon Sancho no ataque fizeram uma partida muito ruim individualmente. Coletivamente, o time não funcionava.

No Atlético, a estratégia funcionou em boa parte do jogo: forçou o United a jogar pelos lados do campo e, por ali, a equipe inglesa pouco criava. Até porque se de um lado o lateral era um zagueiro, do outro tinha Luke Shaw sem conseguir sair muito para não dar espaço e Jadon Sancho apagado.

O Atlético tinha uma arma importante: Renan Lodi. O lateral esquerdo, atuando como ala, até porque Reinildo foi escalado como um zagueiro, tinha liberdade para atacar e fez uma partida muito boa, algo que não tem conseguido com regularidade na atual temporada. Além dele, o volante Geoffrey Kondongbia também foi muito bem: sempre bem posicionado, fez uma partida que complicou a vida de jogadores como Bruno Fernandes, o principal nome do adversário, que não tinha o seu setor para jogar.

Com um jogo travado, o United começou a fazer mudanças aos 21 minutos do segundo. Rangnick trocou Lindelof, Pogba e Luke Shaw por Aaron Wan-Bissaka, Nemanja Matic e Alex Telles. O time melhorou. Aos 30, veio mais uma mudança, essa que teria um peso importante no jogo também: Marcus Rashford deixou o campo para a entrada de Anthony Elanga.

O placar de apenas 1 a 0 no primeiro tempo pareceu pouco pelo domínio territorial dos Colchoneros, mas o time também foi pouco eficiente. Faltou justamente o que foi tirado do time: boa finalização, capacidade de levar perigo real.

United arranca empate

Aos 34 minutos do segundo tempo, o United conseguiu o gol em uma jogada muito bem trabalhada. Fred fez o desarme no meio-campo, passou para Bruno Fernandes, que fez um passe preciso para o ataque. Elanga deu uma finta de corpo e tocou na saída do goleiro para marcar: 1 a 1.

O jogo esquentou e aos 41 minutos o United se safou de boa. Griezmann recebeu dentro da área e, com pouco espaço, tocou bonito, com categoria, e a bola tocou no travessão. Quase o gol dos Colchoneros.

No fim, o empate acaba ficando melhor ao United, que terá a vantagem de jogar em casa na volta. Isso, porém, está longe de definir qualquer coisa: o Atlético de Madrid já mostrou em anos anteriores o quanto é um time perigoso, inclusive fora de casa. É um confronto completamente aberto.

A partida de volta em Old Trafford será no dia 15 de março. Qualquer empate leva o jogo para a prorrogação. Quem vencer leva a vaga no tempo normal.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo