Champions LeagueInglaterra

Thomas Tuchel diz que missão do Chelsea no Bernabéu é “quase impossível”

O técnico alemão não tem sido a pessoa mais otimista da face da terra desde que perdeu o jogo de ida em casa por 3 a 1

Thomas Tuchel havia dito que as quartas de final da Champions League estavam decididas, após o Chelsea perder para o Real Madrid por 3 a 1 em Stamford Bridge, mas parece que o tempo o deixou mais otimista porque nesta segunda-feira ele afirmou que a classificação do atual campeão europeu é só “quase impossível”.

“Ter desempenho fora de casa no Santiago Bernabéu é um dos maiores desafios”, disse Tuchel. “É ainda mais difícil se você precisar de um certo resultado, se precisar ganhar por pelo menos dois gols ou mais, ou talvez uma diferença de três gols, isso torna quase impossível e muito, muito difícil, mas ainda vale a pena tentar”.

“Sonhar é sempre permitido e às vezes é importante imaginar as coisas e sonhar sobre elas, mas não mudará o foco do fato de que precisamos comparecer e precisamos estar prontos. Nós vamos apoiar nosso time e tentaremos muito. Vale a pena tentar nos esportes e é um jogo e é a beleza do jogo que tudo é sempre possível”, completou, acrescentando que o Chelsea precisaria de um “roteiro fantástico” para se classificar.

“Vamos chegar e vamos tentar tudo porque vale a pena tentar e a partir daí vamos ver e espero que tenhamos um jogo em que a confiança vai crescendo durante ele pelas nossas ações e espero que possamos realizar nosso sonho, estar à altura do sonho, mas realisticamente, temos que investir muito e estar no nosso nível mais alto”, disse.

Tuchel avalia que o Real Madrid terá uma vantagem na questão física porque, ao contrário da Premier League, o Campeonato Espanhol permitiu cinco substituições nesta temporada. A Inglaterra adotará a mudança a partir da próxima edição. Lukaku será desfalque com um problema no tendão de Aquiles.

“Temos uma grande desvantagem em termos físicos porque o Real Madrid teve um ano inteiro com cinco substituições e nós jogamos a liga mais exigente, jogamos mais partidas ao longo da temporada e em 2022, então não é sempre fácil fazer um jogo físico”, disse Tuchel, que também comandou o Chelsea no Mundial de Clubes no começo deste ano.

“Somos um time que precisa do físico, de estar em forma, do compromisso e do investimento para ser um time especial. Não conseguimos implementar isso o suficiente no último jogo. Isso foi devido à qualidade deles, a capacidade deles de desacelerar o jogo, de controlar a partida com a posse de bola”, explicou.

O Chelsea ganhou o Mundial de Clubes e perdeu a final da Copa da Liga Inglesa. Ainda está na semifinal da Copa da Inglaterra, contra o Crystal Palace, mas, a 12 pontos do Manchester City com um jogo a menos, tem poucas chance de brigar pelo título do Campeonato Inglês.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo