Champions League

Royal Antwerp faz Barcelona de ‘bobo’ no contra-ataque e cai de pé na Champions League

Apesar da derrota, Barça garante primeiro lugar do Grupo D e avança às oitavas de final da Champions League

O que parecia um momento de redenção para a equipe de Xavi Hernández, que foi goleada pelo Girona por 4 a 2 no último fim de semana, se tornou um “Dia da Marmota”. Nesta quarta-feira, o Royal Antwerp venceu por 3 a 2 o Barcelona, no Bosuilstadion, na última rodada da fase de grupos da Champions League, e caiu em pé na competição europeia. 

Mesmo com o resultado negativo, o Barça continua em primeiro lugar no Grupo D do torneio, com 12 pontos. O Porto, vice-líder, tem a mesma pontuação dos espanhóis após vencer o Shakhtar, mas leva desvantagem na classificação no confronto direto. No encontro entre os times, na penúltima rodada, o clube catalão venceu por 2 a 1. 

Os belgas ficaram em último na chave, com apenas três pontos somados com o triunfo desta quarta.

Sem Ter Stegen e com outras seis mudanças

O técnico Xavi Hernández fez nada menos que sete alterações na equipe que perdeu por 4 a 2 em casa para o Girona, pela La Liga, no último domingo. Apenas Iñaki Peña, Christensen, Kounde e Lewandowski seguiram com suas vagas no time titular.

Com Gavi, Marcos Alonso, Iñigo Martínez e Ter Stegen lesionados e Frenkie de Jong doente, Xavi teve problemas para completar sua equipe e ainda equilibrar o banco de reservas. Aliás, essa tem sido uma reclamação constante do professor espanhol.

Barcelona sofre, mas deixa tudo igual antes do intervalo

O primeiro tempo no Bosuilstadion teve uma certa superioridade dos donos da casa. Um erro do Barcelona levou o Antwerp a abrir o placar apenas aos 2 minutos de jogo. Vermeeren aproveitou um erro grotesco de Iñaki Peña na saída de bola para colocar seu time na frente. 

O goleiro, que substitui o lesionado Ter Stegen, tentou sair jogando curto, mas entrou de graça para o adversário, que mandou uma pancada para abrir o placar. A bola ainda pegou na trave antes de morrer no fundo das redes.

Depois disso, o Antwer ganhou confiança com e pressionou o Barça durante, pelo menos, 30 minutos. Os blaugranos fizeram uma subida rápida ao ataque, quebrando a linha de marcação dos Reds com Lamine Yamal. O atacante encontrou um cruzamento perfeito para Ferran, que finalizou bem à direita do goleiro para deixar tudo igual. 

O gol colocou o Barcelona de volta na partida. O clube comandado por Xavi teve mais posse de bola antes do apito do intervalo.

Mandante mais eficiente

O retorno ao gramado foi muito disputado e bem mais faltoso do que na etapa inicial. No entanto, já nos primeiros movimentos, a equipe belga mostrou sua cara e ousadia. Logo aos 4 minutos da segunda etapa, Vincent Janssen recebeu livre dentro da área e mandou um chute cruzado, sem chances para Peña. No entanto, o bandeira levantou o instrumento de trabalho e apontou impedimento no lance.

Basicamente no lance seguinte, o Barcelona imprimiu velocidade pela ponta direita, com Yamal. O atacante bateu forte e colocado de fora da área, mas a bola bateu no travessão.

O jogo seguiu intenso por mais alguns minutos, até que Sergi Roberto fez uma falta feia em seu campo de ataque. A primeira reação do árbitro foi tirar o cartão vermelho do bolso, mas após orientação do VAR, o juiz reviu o lance e mudou de ideia, aplicando apenas o amarelo para o volante. 

Dois minutos depois, mais uma vez Janssen importunou a saída do Barça, e levou a melhor. Em novo erro da defesa, o camisa 18 roubou a bola e chutou cruzado para furar o goleiro novamente e botar o Antwerp na frente. 

Barça tenta melar vitória belga e sofre gol relâmpago

Os acréscimos da partida em Antuérpia foram eletrizantes, isso porque dois gols saíram nos acréscimos. Primeiro, o Barcelona empatou em bola parada, com um golaço de cabeça de Marc Guiu. Gündogan cobrou falta na medida para o atacante cabecear firme.

No ataque seguinte, George Ilenikhena recebeu uma bola limpa de Bataille, nas costas da defesa, e conduziu sozinho até a entrada da área para chutar de canhota e enganar Peña. Vitória suada e heroica dos donos da casa.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo