Champions League

Nem Napoli e nem Barcelona estão bem agora, então não há favoritos na Champions

Atuais campeões nacionais e distantes do que foram num passado recente, Napoli e Barcelona se enfrentam nas oitavas de final da Champions League

O sorteio das oitavas de final da Champions League 2023/24, realizado nesta segunda-feira (18) na Suíça, garantiu um confronto entre dois dos atuais campeões das cinco principais ligas nacionais da Europa. Vencedor da última La Liga, o Barcelona enfrentará o Napoli, que encerrou o jejum de 33 anos sem um Scudetto com a conquista da Serie A passada. O primeiro embate será no Estádio Diego Armando Maradona, em Nápoles, enquanto o segundo acontecerá no Estádio Olímpico Lluís Companys (conhecido também como Estádio Olímpico de Montjuïc), em Barcelona. A Uefa ainda não divulgou as datas das partidas.

A fase atual das equipes, no entanto, é bem diferente da temporada passada. Por mais que estejam entre os 16 melhores times do principal torneio de clubes do Velho Continente, Barcelona e Napoli não tem conseguido defender o título em seus campeonatos locais e estão distantes da briga pela liderança. Até mesmo na fase de grupos da própria Champions League os resultados foram aquém do esperado em certas ocasiões, por mais que ambos tenham se classificado sem muitos sustos.

Destaques e números do Napoli

Como esperado, o Napoli encerrou a fase de grupos da Champions League na segunda posição do Grupo C, atrás do Real Madrid e na frente de Braga e Union Berlim. Pela campanha de quartas de final que fez na edição anterior do torneio e por ser o atual campeão italiano, entretanto, esperava-se que a disputa pelo primeiro lugar fosse mais parelha. Os Partenopei somaram dez pontos em seis rodadas, enquanto o clube merengue teve 100% de aproveitamento com seis vitórias e 18 pontos conquistados.

Já no Campeonato Italiano, o Napoli aparece na quinta colocação com 27 pontos após 16 rodadas. O bicampeonato já parece um sonho longínquo, até porque a Internazionale está 14 pontos na frente e foi derrotada apenas uma vez na competição. A queda de desempenho em relação à temporada anterior e os muitos gols sofridos (até aqui foram 28 em 22 partidas) culminaram na demissão de Rudi Garcia, que permaneceu no cargo por cinco meses depois de suceder Luciano Spalletti. Walter Mazzarri é quem comanda a equipe desde 14 de novembro, acumulando três vitórias e três derrotas desde então.

É difícil saber o que esperar do Napoli para os confrontos de oitavas de final de Champions League com o Barcelona. De um lado, temos um time que ainda está iniciando um trabalho com um novo treinador e que já tropeçou na temporada em jogos teoricamente mais simples, empatando com o Union Berlim e perdendo para o Empoli em casa. Do outro, temos o atual campeão italiano que mesmo longe de seu melhor momento fez dois jogos duros contra o Real Madrid, além de ter grandes destaques ofensivos que buscam retomar a boa forma.

Mesmo com uma lesão muscular o deixando indisponível para entrar em campo por mais de um mês, Victor Osimhen é o artilheiro do Napoli com oito gols em 16 partidas na temporada e ainda soma duas assistências. Khvicha Kvaratskhelia, com cinco bolas na rede e quatro passes para gol, e Matteo Politano, com seis tentos marcados e três assistências, estão empatados na segunda colocação da lista de jogadores com mais participações em gols.

Destaques e números do Barcelona

O Barcelona também fez o que se esperava dele na fase de grupos da Champions League e se classificou na liderança do H, com 12 pontos conquistados em seis rodadas. Por mais que tenha retornado às oitavas de final do torneio após ser ausência nas últimas duas edições, as derrotas fora de casa para Shakhtar Donetsk e Royal Antwerp deixam evidente que o time comandado por Xavi Hernández está longe de viver seus melhores momentos.

Em La Liga, a situação não é nada confortável. Estando em terceiro lugar com 35 pontos, a equipe blaugrana está mais próxima da sétima posição, ocupada hoje pelo Real Betis com 27 pontos, do que da liderança, que atualmente é de posse do Real Madrid com 42 pontos (pode voltar a ser do Girona caso a surpresa da competição derrote o Alavés ainda nesta segunda-feira).

Robert Lewandowski se encaminha para ser novamente o artilheiro do Barça, mas é outro que também parece ser refém do que já fez no passado. Após marcar 33 vezes em 46 ocasiões logo na primeira temporada pelo clube catalão, o centroavante polonês agora tem sido questionado pelos nove gols em 20 partidas. Na atual Champions League, só balançou a rede na goleada por 5 a 0 sobre o Royal Antwerp, em casa. Por outro lado, Ferrán Torres e João Félix têm sido excelentes coadjuvantes, ambos assumindo o protagonismo em diferentes momentos com seis gols e três assistências cada.

Pelas oscilações e pelo longo tempo até o início das oitavas de final (o jogo de ida será realizado no fim de fevereiro, enquanto a volta acontecerá no começo de março), é difícil falar em favoritismo no confronto entre Napoli e Barcelona. Talvez o time espanhol tenha vantagem por estar com o mesmo treinador há pouco mais de dois anos e estar dando sequência para um trabalho que já rendeu dois títulos, mas a promessa é de embates equilibrados entre equipes atualmente distantes do que foram num passado recente.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo