Champions League

Em jogo movimentado, Napoli aproveita falhas do Braga para confirmar vaga nas oitavas da Champions

Saatçi, contra, e Osimhen, em lance esquisito, anotam gols de vitória do Napoli sobre o Braga; italianos vão para as oitavas, portugueses jogam a Liga Europa

Quem assistiu à partida entre Napoli e Braga, na tarde desta terça-feira (12), pela sexta rodada da fase de grupos da Champions League saiu satisfeito. Italianos e portugueses fizeram o jogo animado no Estádio Diego Armando Maradona, com várias chances de gols, lances bonitos e outros bizarros. No fim, os Partenopei saíram vencedores, por 2 a 0, com gols de Saatçi, contra, e Osimhen, mas de certa forma, a equipe visitante também sorriu.

O resultado classificou o Napoli para as oitavas de final da maior competição de clubes da Europa, mas, somado a derrota do Union Berlin para o Real Madrid, na outra partida do grupo C, garantiu o corajoso Braga na Europa League.

Times chegaram com chances de classificação

Buscando assegurar a já próxima classificação Partenopei para as oitavas de final da Champions League — que viria até com uma derrota por diferença mínima —, o treinador Walter Mazarri escalou o Napoli com: Alex Meret; Giovanni Di lorenzo; Amir Rrahmani, Juan Jesus e Natan; Frank Zambo Anguissa, Stanislav Lobotka e Zielinski; Matteo Politano, Khvicha Kvaratskhelia e Victor Osimhen.

Já o Braga precisava vencer o Napoli por pelo menos dois gols de diferença para passar de fase, mas também era importante fazer um bom resultado para, pelo menos, garantir uma vaga na Europa League. Artur Jorge mandou o seguinte time a campo: Matheus; Victor Gómez, José Fonte, Serdar Saatçi e Cristián Borja; João Moutinho e Rodrigo Zalazar; Ricardo Horta, Pizzi e Bruma; Simon Banza.

Napoli fica 30 minutos sem finalizar, mas faz gol aos oito

Quando a bola rolou, foi o Braga que, mesmo jogando fora de casa, assustou primeiro. Aos três minutos, após boa troca de passes dentro da área napolitana, o ponta Bruma foi acionado por bonito passe de calcanhar, mas após receber adiantando a bola, bateu muito mal de perna esquerda (a ruim), para fora, desperdiçando uma chance claríssima.

A mística do “quem não faz, toma” puniu o Braga rapidamente. E com nova falha de um jogador do Braga. Aos 8 minutos, Politano foi lançado em velocidade pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. O zagueiro turco Serdar Saatçi tentou tirar, mas acabou desviando a bola de uma forma muito estranha, anotando um gol contra bizarro. O goleiro brasileiro Matheus até tentou salvar antes da bola ultrapassar a linha totalmente, mas o relógio do árbitro esloveno Slavko Vincic apitou e ele apontou para o centro do campo.

Apesar do placar, o Napoli não jogava bem — o time passou os primeiros 30 minutos de jogo sem finalizar — e, aos 24, o Braga assustou Meret. Ricardo Horta avançou pelo meio e, sem ser pressionado, encheu o pé. A bola foi no meio do gol, mas, muito potente, obrigou o arqueiro napolitano a mandar para escanteio.

A primeira finalização do Napoli no jogo saiu aos 30 minutos. Após bonita troca de passes, Zielinski finalizou de dentro da área, com muita força, obrigando Matheus a espalmar para escanteio.

Osimhen amplia com gol esquisito

O segundo gol do Napoli foi um misto de golaço e esquisitice. Aos 33, o brasileiro Natan, formado no Flamengo e com passagem pelo RB Bragantino, tabelou com Kvaratskhelia na linha do meio de campo e avançou em velocidade, batendo seu marcador com facilidade, até invadir a área e cruzar para Osimhen. O artilheiro nigeriano, um pouco desequilibrado, tentou finalizar de letra, mas a bola bateu em sua perna esquerda, tocou na direita e tomou a direção do gol, enganando Matheus, que nada pôde fazer para evitar o 2 a 0.

Lateral brasileiro Natan fez grande partida e terminou o confronto com uma assistência
Lateral-esquerdo (e zagueiro) brasileiro Natan fez grande partida e terminou o confronto com uma assistência – Foto: Icon Sport

Antes do fim do primeiro tempo, aos 44, o Braga teve nova boa chance com Bruma, que recebeu bom passe de João Moutinho, e girou batendo, para defesa tranquila de Meret.

Segundo tempo começa com trocação franca

Na volta para o segundo tempo, o Braga mudou, com a entrada do centroavante espanhol Abel Ruíz na vaga do meia Pizzi. Além disso, os times voltaram com uma postura muito ofensiva. Logo no primeiro minuto de bola rolando, foi a vez de Matheus trabalhar. Politano recebeu na entrada da área e mandou uma pancada, no meio do gol, que o goleiro brasileiro espalmou para escanteio. Aos 4 da segunda etapa, Ricardo Horta pegou rebote, de primeira, na entrada da área, mas a bola saiu sem muita força e Meret encaixou.

Aos oito, novamente Politano finalizou de fora, para Matheus, apressado, encaixar e rapidamente colocar a bola em jogo. Aos 13 foi a vez de Ruiz ser lançado na área e livre, mas um pouco distante do gol, cabeceou sem muita força.

O Napoli mexeu pela primeira vez aos 15, quando Elmas e Cajuste substituíram Politano e Zielinski. Aos 23, o Braga mudou novamente, com Al Musrati entrando no lugar de Zalazar. Mazarri queimou suas três alterações restantes nos cinco minutos seguintes, colocando Raspadori, Gaetano e Ostigard nas vagas de Osimhen, Lobotka e de Juan Jesus, que saiu lesionado.

Matheus opera milagres e Osimhen fura

Apesar do segundo tempo movimentado, a primeira chance claríssima saiu aos 19, quando, após troca de passes, Anguissa recebeu na área e, de frente, encheu o pé, para grande defesa de Matheus. No rebote, Osimhen tentou ampliar sua contagem, mas acabou furando.

Matheus voltou a operar milagre aos 27, após Kvara ser lançado e ficar cara a cara com o brasileiro, que fechou as portas do gol, parando o georgiano, que ficou se lamentando.

Apesar da derrota, Matheus fez ótimas defesas e se destacou no time do Braga
Apesar da derrota, Matheus fez ótimas defesas e se destacou no time do Braga – Foto: Icon Sport

Braga carimba a trave e Napoli se safa

A melhor chance do Braga na partida aconteceu aos 33 da segunda etapa, quando o perigoso Ricardo Horta bateu colocado de fora da área e acertou o pé da trave de Meret. A bola rebateu e voltou para a posse do time português, mas Bruma finalizou com certo perigo, mas para fora.

Antes do fim do jogo, o Braga ainda tentou marcar, mas o Napoli tratou de se fechar na defesa e garantir a vitória sem levar gols. Após o apito final, as duas equipes puderam celebrar a continuidade nas copas europeias, cada um com a sua.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo