Champions League

Klopp sobre derrota para o Real Madrid: “Um espelho da nossa temporada”

Alemão lamentou erros nas "zonas erradas", enquanto Zidane celebrou Vinícius Jr. e trio de meio-campistas

Decepcionado com o resultado negativo na partida de ida das quartas de final contra o Real Madrid, Jürgen Klopp reconheceu o desempenho ruim do Liverpool na derrota por 3 a 1 na terça-feira (6) e indicou que ela não foi uma exceção, mas, sim, parte da campanha frustrante que os atuais campeões da Premier League fazem.

Em entrevista pós-jogo ainda na noite de terça-feira, Klopp lamentou sobretudo o fato de que o Liverpool perdeu muitas bolas em zonas de perigo. Em sua visão, o Real Madrid não cometeu o mesmo erro. Por fim, a soma de falhas dos Reds lhes custou o resultado.

“Esta partida é um espelho da nossa temporada. Raramente jogamos tão mal quanto jogamos no primeiro tempo. Defensivamente, nossa pressão alta foi boa, mas perdemos a bola rápido demais. O futebol é um esporte de erros, mas é preciso perder a bola nas zonas certas, e não foi isso o que fizemos”, queixou-se Klopp aos microfones da RMC Sport.

O alemão cobrou de seus jogadores uma resposta na partida de volta e apontou que a reação passará por um melhor aproveitamento dos momentos em que os Reds tiverem a posse de bola. “Eles conseguiram recuperar a bola nos setores que lhes ofereciam uma vantagem. Depois, levamos o primeiro gol, que nos fez mal, e cometemos um erro atrás. O futebol é assim. Mas é preciso melhorar as coisas especialmente quando temos a bola. Perder de 3 a 1 na ida contra o Real evidentemente não é uma vantagem, mas tentaremos fazer nosso melhor na volta para reagir.”

Reconhecendo os méritos do Real, Klopp ainda assim insistiu que seus comandados acabaram por tornar as coisas mais simples para os madridistas – e as falhas nos primeiros dois gols não o deixam mentir.

“Eles são muito bons, mas nós facilitamos as coisas para eles. Eu os respeito, mas deveríamos causar mais problemas a eles. Não podemos nos contentar com passes simples como esses. Se queremos ganhar do Real, é preciso jogar melhor do que isso.”

Do lado vencedor do duelo, Zinédine Zidane recusou as parabenizações individuais e atribuiu o triunfo ao coletivo. O francês celebrou especialmente a maneira como seu grupo se preparou bem para o jogo, por fim neutralizando a força ofensiva dos ingleses e tirando proveito dos momentos em que teve a bola.

“Acho que começamos muito bem a partida. Fomos muito bem, impedimos que eles jogassem, fomos muito bem especialmente defensivamente. Sabemos muito bem que eles têm bons jogadores ofensivos e controlamos bem isso. Fomos muito bem com a bola, no contra-ataque. Estudamos bem o jogo deles. Acho que é uma vitória merecida, mesmo que tenhamos tido algumas dificuldades no começo do segundo tempo.”

Em um triunfo do coletivo, ainda assim dois pontos específicos merecem destaque. Mais individualmente, Vinícius Júnior conseguiu calar seus críticos ao marcar dois gols, espantando, ao menos por ora, a fama de descalibrado que construiu recentemente. Zidane reconheceu que o brasileiro vinha tendo dificuldades em achar o fundo das redes, mas preferiu dar holofotes à contribuição geral do jovem.

“Ele sempre faz tudo muito bem. Defensivamente, faz esforços incríveis. Ofensivamente, é alguém que ocupa os espaços e faz a diferença. É verdade que, ultimamente, talvez tenham lhe faltado os gols. Hoje, ele marcou dois. Foi uma partida importante, (e sua atuação) lhe fará bem, lhe dará uma energia incrível”, avaliou.

Já em uma análise mais de setor, o meio de campo do Real Madrid foi o grande instrumento para a vitória por 3 a 1. Experientes, entrosados e decisivos, Casemiro, Kroos e Modric levaram grande parte dos elogios, e Zidane se juntou ao coro: “(Nosso meio de campo) Tem muita experiência. Quanto mais importante é a partida, mais eles conseguem controlar o jogo, dá para ver. Não é por nada que dizem que é um dos melhores meios de campo da atualidade. Eles confirmam que sempre têm vontade de progredir, de melhorar, e é isso que fizemos”.

No entanto, antes de mais nada um gestor de pessoas, Zidane soube distribuir os louros, ao mesmo tempo em que ligou o alerta para o fato de que nada está definido no confronto.

“Não são só os três, é a equipe, em geral. Fomos muito bem, nos preparamos bem para a partida. Ao mesmo tempo, sabemos que não é só o jogo de ida. Certamente, teremos uma partida de volta muito complicada. Precisaremos nos preparar para tentar ganhar lá. O 3 a 1 não diz nada. Ganhamos o primeiro tempo. Se quisermos passar, precisamos ganhar lá.”

Na volta, o Real Madrid viaja até a Inglaterra para encarar o Liverpool no Anfield. O duelo acontece já na próxima quarta-feira (14). Quem avançar enfrentará na semifinal o vencedor de Porto e Chelsea.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.