Champions League

O dia após um erro de arbitragem: ‘Estou devastado pelos meus jogadores’, diz Eddie Howe, do Newcastle

Eddie Howe se sentiu "injustiçado" no Newcastle após a arbitragem marcar um pênalti polêmico para o PSG na Champions League

Na última terça-feira (28), o Newcastle empatou com o PSG por 1 x 1, no Parc des Princes, em Paris, pela 5ª rodada do Grupo F da Champions League. Contudo, o ponto conquistado contra os franceses veio com um sabor amargo na opinião de Eddie Howe, que se sentiu injustiçado nos Magpies após um erro de arbitragem.

Os ingleses caminhavam para uma vitória importantíssima fora de casa no grupo da morte, cujo resultado garantiria o 2º lugar com sete pontos, um a mais que o próprio PSG. Entretanto, tudo mudou nos acréscimos finais da partida, quando o PSG ganhou um pênalti para lá de duvidoso.

Isso porque o árbitro foi chamado pelo VAR para analisar um possível toque no braço de Tino Livramento dentro da área após tentativa de cruzamento de Ousmane Dembelé. O problema é que a bola só bateu no antebraço do lateral do Newcastle depois de um desvio em seu próprio peito. Mesmo assim, o juíz decidiu dar o pênalti para os parisienses.

Kylian Mbappé não desperdiçou a cobrança e marcou o gol de empate do PSG, que ficou com a vice-liderança do Grupo F da Champions com sete pontos, dois a mais que os Magpies, que ficaram na 3ª posição. Só que o lance em questão a favor dos franceses foi encarado como um “roubo” na Inglaterra. E essa é a opinião do técnico do Newcastle.

Eddie Howe sente que Newcastle foi roubado na Champions League

Ally McCoist verbalizou que os Magpies foram “roubados” na marcação do pênalti para os parisienses. Eddie Howe concorda com a declaração porque “resumiu melhor” do que ele, que “não tem permissão” para declarar algo tão forte assim. Na coletiva de imprensa, o treinador inglês foi perguntado se ele tinha a sensação de “injustiça”, o que foi confirmado no Newcastle:

“Não foi a decisão certa, na minha opinião (pênalti para PSG). São tantas coisas para se levar em consideração, acima de tudo a velocidade da bola. Foi um ricochete que, quando desacelerado (no vídeo do VAR), parece algo completamente diferente do que aconteceu ao vivo”.

“A bola bate primeiro no peito, sobe e bate na mão. Mas a mão (de Livrameto) não está em uma posição anormal. Está abaixada ao seu lado, mas ele está em movimento de corrida. Sinto que é uma decisão errada e é extremamente frustrante para nós”.

Howe também destacou que a pressão da torcida francesa sobre o árbitro Szymon Marciniak foi “extrema”, o que poderia ter influenciado na marcação da penalidade máxima contra os ingleses. Segundo o The Guardian, o técnico do Newcastle estava visivelmente desanimado, apesar das chances de se classificar às oitavas de final da Champions League.

Para isso, a equipe de Eddie Howe precisa vencer o Milan no dia 13 de dezembro, às 17h (horário de Brasília), no St James' Park, pela 6ª rodada do grupo F, enquanto o Borussia Dortmund não pode perder para o PSG, em casa. Vale lembrar que os alemães lideram com 10 pontos e já estão garantidos na próxima fase do torneio:

“Tenho que me controlar, esse é o meu trabalho e não adianta perder o controle das emoções quando falo, mas estou devastado pelos meus jogadores. A forma como atuaram em circunstâncias muito difíceis e o que essa decisão fez com grupo… O nosso destino não está nas nossas mãos agora e isso é difícil de aceitar”.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo