Champions LeagueFrançaInglaterra

Eficiente na frente e forte atrás, Chelsea abre boa vantagem contra o Lille por vaga nas quartas

Com gols de Havertz e Pulisic, o Chelsea venceu o campeão francês por 2 a 0 em Stamford Bridge

O Chelsea teve que resistir a uma certa pressão do Lille, especialmente nos minutos finais, mas conseguiu encaminhar sua classificação às quartas de final com a vitória por 2 a 0 em Stamford Bridge, com contribuição de uma excelente atuação de N’Golo Kanté e gols de Kai Havertz e Christian Pulisic. A defesa dos donos da casa em Stamford Bridge foi o grande destaque, limitando o adversário a apenas duas finalizações ao gol, sem que Edouard Mendy precisasse fazer defesas muito difíceis.

Após tocar na bola apenas sete vezes contra o Crystal Palace, Romelu Lukaku ficou no banco de reservas, com Kai Havertz liderando o ataque. Thomas Tuchel havia dito que não sabia exatamente o que fazer para recuperar a forma do seu principal centroavante, mas que tentaria protegê-lo e deve ter decidido que era melhor não o expor contra o Lille, que tem um sistema defensivo que seria capaz de gerar mais uma atuação apagada do belga.

Para um time com dificuldades em criar oportunidades e colocar a bola na casinha, nada melhor do que um gol cedo. E foi o que o Chelsea conseguiu. Aos três minutos, Azpilicueta cruzou rasteiro para a boca da pequena área. Havertz se esticou para tocar com o biquinho da chuteira, mas mandou para fora. Logo depois, recebeu em velocidade de Pulisic, cortou para a perna esquerda e bateu muito bem. O goleiro Léo Jardim espalmou para escanteio. Na cobrança de Ziyech, Havertez cabeceou para baixo e abriu o placar.

Não foi uma partida de muitas oportunidades de gol. Marcos Alonso teve outra muito boa, aparecendo na área pela esquerda como costuma fazer, mas chapou sem muita força, em cima de Jardim. O Lille tentou alguma coisa com chutes de média distância, sem grande risco a Mendy. O que acabaria fazendo a diferença seria a eficiência das finalizações, como a de Pulisic, aos 18 minutos da etapa final. Kanté arrancou pelo meio, soltou na medida para o norte-americano dominar e tocar na saída de Jardim.

Com 2 a 0, o Chelsea ficou mais confortável para administrar o restante da partida. O Lille foi para cima, ganhou alguns escanteios, teve jogadas de bola aérea, mas a defesa liderada por um ótimo Thiago Silva prevaleceu, e Mendy passou mais uma partida de Champions League sem ser vazado. Foi a quinta em seis partidas nesta temporada (não esteve no 3 a 3 contra o Zenit) e a 14ª em 18 jogos pelo Chelsea na competição, desde o ano passado, quando chegou do Rennes.

Por mais que esteja em uma temporada de oscilações, o Chelsea mostrou sua principal força. O sistema defensivo que o ajudou a conquistar o título da Champions League na temporada passada fez a diferença e o torna um adversário muito perigoso no mata-mata. O Lille, campeão francês em crise financeira que agora amarga o meio da tabela, não soube furá-lo, e agora terá uma missão quase impossível no jogo de volta, na França, em 16 de março.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo