Champions LeagueEuropa

Celtic comemora campanha na LC: “Voltaremos ano que vem”

A derrota do Celtic para a Juventus por 2 a 0 em Turim nesta quarta-feira não deixou nem o técnico nem os jogadores do time decepcionados. A boa campanha foi motivo de comemoração e, para o técnico Neil Lennon, a diferença entre os dois times em termos de qualidade ficou clara – o que é causado pela diferença financeira entre os dois.

“Eu sou um técnico muito orgulhoso nesta noite por estar em um estádio magnífico e eu espero que esses jovens jogadores amadureçam com essa experiência. As oitavas de final é um corte na garganta e a Juventus foi precisa nos dois jogos”, analisou o técnico do Celtic.

“A diferença é qualidade”, disse Lennon. “A qualidade conta e essa foi a diferença entre os dois times nos dois jogos. A diferença é a qualidade no campo ofensivo. Nós tivemos boas chances de novo nesta noite e nós não aproveitamos”, disse o técnico.

“Nós jogamos um futebol realmente bom, nós tivemos bons momentos em cada um dos tempos, mas nós perdemos o que eu acho que foram realmente grandes chances para vencer o jogo e voltar à disputa”, analisou o técnico.

O dinheiro é um dos fatores decisivos para o time não conseguir seguir na competição, segundo Lennon. O time é um dos mais modestos nesta fase da competição. “É uma desvantagem que nós estejamos provavelmente cerca de £ 100 milhões atrás da maioria dos elencos que estão nas oitavas de final da Liga dos Campeões”, disse.

“Nós provamos que é possível jogar na Premier League Escocesa e também competir na Liga dos Campeões”, declarou o norte-irlandês. “A diferença é que os maiores times tem um valor significativamente maior para gastar e têm elencos mais fortes. Basta olhar para o banco da Juventus esta noite e ver o quanto é forte, com jogadores excelentes aliados aos que já estão em campo”, declarou ainda o técnico.

Samaras comemora campanha e quer voltar na próxima temporada

Ausente no primeiro jogo por lesão, Georgios Samaras foi uma das novidades do Celtic para o jogo de volta. E o jogador não ficou nem um pouco triste com a campanha. Ao contrário, comemorou o que o time mostrou de bom e lembrou dos bons momentos da temporada.

“Nós tentamos pressioná-los na defesa e colocá-los sob pressão. Nós criamos algumas chances, mas não conseguimos aproveitar. Os dois jogos contra o Barcelona foram os melhores momentos para nós. Jogamos com grande coração e paixão e os torcedores e as pessoas no clube irão se lembrar disso para sempre”, disse Georgios Samaras, que foi o capitão do Celtic em Turim.

“Nós somos um time jovem, com muito talento e essa experiência irá certamente ser muito útil para nós no futuro. A Juventus é um grande time, foi difícil jogar contra ele. Nós tentamos jogar um futebol ofensivo desde o início e pressioná-los para criar algumas chances, mas infelizmente não conseguimos marcar. Mas acho que temos que focar no que foi positivo. Honestamente, não vi nada negativo no jogo de hoje. Nós temos que manter o olhar para continuar aprendendo. Foi uma grande jornada para todos no clube, torcedores e jogadores. Foi uma grande experiência e esperamos que estejamos de volta no próximo ano”, disse o atacante grego.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo