Europa

As quartas de final do Europeu Sub-21 tiveram uma chuva de gols, duelos emocionantes e quatro seleções de peso classificadas

Holanda x Alemanha e Portugal x Espanha fazem os duelos da próxima fase na competição continental

O Campeonato Europeu Sub-21 tinha realizado sua fase de grupos na Data Fifa de março, para, antes da Euro 2020, definir seus mata-matas. E as quartas de final já foram eletrizantes nesta segunda. Foram 19 gols distribuídos por apenas quatro partidas. Duas classificações se consumaram na prorrogação e uma nos pênaltis, enquanto a única ocorrida no tempo normal só saiu graças a uma virada aos 48 do segundo tempo. Além do mais, quatro camisas pesadas seguiram em frente: Holanda x Alemanha fazem o clássico em uma das semifinais, enquanto a outra reunirá nada menos que Portugal x Espanha. A favorita França ficou pelo caminho, assim como a Dinamarca, sensação na primeira etapa da competição.

A primeira seleção classificada foi Países Baixos / Holanda. A Oranje foi a responsável por despachar a França, dona do elenco mais forte do torneio. E a vitória por 2 a 1 saiu apenas no apagar das luzes. Os Bleus terminaram o primeiro tempo em vantagem, graças a um gol de cabeça anotado por Dayot Upamecano. No início do segundo tempo, Myron Boadu empatou com um gol no limite do impedimento, ao aparar um chute e ficar livre dentro da área para definir. Pois o oportunismo de Boadu preponderou também nos acréscimos da etapa final. Justin Kluivert cruzou e o centroavante se esticou para mandar às redes de carrinho.

A defesa laranja também merece créditos por segurar a pressão durante a reta final do duelo, até que o tento viesse num contragolpe. O goleiro Justin Biljow colecionou boas defesas, enquanto Peer Schuurs e Sven Botman formaram uma dupla muito segura na zaga. Os franceses chegaram a mandar bola na trave com Jonathan Ikoné e perderam grandes oportunidades de retomar a vantagem, quando o empate ainda permanecia no placar. No fim, é uma queda precoce para a badalação dos Bleus.

Força historicamente dominante no Campeonato Europeu Sub-21, a Espanha confirmou seu favoritismo contra a Croácia e ganhou por 2 a 1. Mas não seria tão simples assim, com a classificação dependendo da prorrogação, após o empate arrancado pelos croatas nos acréscimos do segundo tempo. O primeiro tempo não teria gols, apesar da superioridade espanhola. Já na segunda etapa, a Roja aumentou a pressão e teve um gol anulado, até abrir a contagem. Aos 21, Bryan Gil realizou grande jogada pela esquerda e passou para Javi Puado guardar.

A Espanha ainda poderia ter construído uma vantagem maior, mas perdeu uma série de chances e parou no goleiro Adrian Semper. Pagou caro por isso nos acréscimos, num pênalti discutível que Luka Ivanusek converteu e garantiu o empate à Croácia. Já na prorrogação, os croatas não parariam a Fúria. Os espanhóis martelaram durante o primeiro tempo extra e conseguiram o gol decisivo no início do segundo. De novo, Javi Puado apareceu para resolver. Depois disso, apesar do desespero dos adversários, deu para preservar o triunfo sem muito risco.

No segundo horário das quartas de final, Portugal e Itália garantiram o grande épico deste Europeu Sub-21 até o momento. A Seleção das Quinas passou, mas apenas na prorrogação: ganhou por 5 a 3, depois do empate por 3 a 3 no tempo normal. O primeiro tempo seria dos lusitanos. Seria, principalmente, de Dany Mota. O atacante marcou dois gols, abrindo o placar com uma pintura de bicicleta aos seis minutos. Apesar das tentativas dos italianos em responder, o atacante ampliou aos 31, num lance de quem domina a área. A resposta da Azzurra viria somente aos 45, com Tommaso Pobega aproveitando a sequência de um escanteio.

Depois de um milagre do goleiro Diogo Costa, Portugal também anotou o terceiro aos 13 minutos do segundo tempo, com Gonçalo Ramos. Mas ainda que os lusitanos fossem mais agressivos, a Itália conseguiu reagir e arrancar o empate. As jogadas pelos lados funcionaram bem. Gianluca Scamacca descontou de novo aos 15, aproveitando o passe de Davide Frattesi. Já o salvador seria Patrick Cutrone, que saiu do banco e determinou a igualdade aos 43 minutos, concluindo a assistência de Riccardo Sottil. O esforço da Azzurra valeu a prorrogação, mas o time não se sustentaria no tempo extra.

Logo no primeiro minuto da prorrogação, Matteo Lovato recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Em vantagem numérica, Portugal se impôs no segundo tempo. O primeiro gol viria com uma boa tabela entre Jota e Romário Baró, com o primeiro mandando às redes. Já no último minuto, Chico Conceição realizou uma linda jogada individual pela direita e fechou a contagem para a Seleção das Quinas. Daquelas classificações que formam caráter.

Por fim, a Alemanha também suou para superar a Dinamarca, grande surpresa da fase de grupos. O tempo normal terminou com o empate por 1 a 1 e a prorrogação levaria o marcador aos 2 a 2. Por fim, nos penais, os alemães ganharam por 6 a 5. Durante o primeiro tempo, o Nationalelf muito pressionou, mas sem balançar as redes. E seria o bom time dinamarquês a abrir o placar, aos 19 da segunda etapa, numa linda jogada. Depois de uma ótima troca de passes, Wahid Faghir mandou para dentro. Foi apenas aos 43 que os germânicos empataram, com Lukas Nmecha escorando um escanteio.

A Alemanha até virou no primeiro tempo da prorrogação. Jonathan Burkardt teve espaço para dominar e fuzilar dentro da área. Mas a Dinamarca voltaria ao jogo durante o segundo tempo, num pênalti convertido por Victor Nelsson. A igualdade prevaleceu até os 120 minutos, levando a definição do semifinalista à marca da cal. Burkardt e Faghir foram brecados pelos goleiros, com os times chegando às alternadas. Na segunda série de tiros extras, Viktor Kristiansen parou no goleiro Finn Dahmen e Paul Jäckel definiu a classificação alemã com a suada vitória por 6 a 5.

Dos quatro semifinalistas do Europeu Sub-21, o único que nunca levou o título é Portugal. Enquanto isso, a Espanha reúne cinco taças, empatada como maior vencedora ao lado da Itália. Alemanha e Holanda somam dois troféus. As semifinais ocorrem na próxima quinta-feira. Já a decisão, marcada para a cidade eslovena de Ljubljana, será no domingo – com transmissão gratuita pelo site da Uefa.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo