Estados Unidos

Messidependência? Inter Miami perde final da U.S. Open Cup para o Houston Dynamo

Sem Messi, que nem ficou no banco, Inter Miami é derrotado pelo Houston Dynamo, que conquista segundo título da competição

Em pouco tempo nos Estados Unidos, Lionel Messi ajudou o Inter Miami a alcançar as duas finais dos torneios de mata-mata que jogou no ano. Se tudo deu certo na decisão da Leagues Cup, com o primeiro caneco, tudo mudou na U.S. Open Cup, a Copa dos Estados Unidos. Sem o camisa 10 em campo nesta quarta-feira (27), o Inter Miami pouco fez e acabou derrotado pelo Houston Dynamo por 2 a 1.

O título conquistado com gols de Griffin Dorsey e Nelson Quiñones foi o segundo do Houston Dynamo na competição. O primeiro caneco veio em 2018, quando o time do Texas venceu o Philadelphia Union na decisão por 3 a 0.

Messi não fica nem no banco

Quando o ônibus do Inter Miami chegou ao DRV PNK Stadium, os jornalistas locais noticiaram que Messi não estava entre os jogadores da equipe da Flórida e aumentou a preocupação em volta do camisa 10. Não demorou muito para que o Inter Miami anunciasse a escalação sem o argentino.

Messi voltou ao Miami após a Data Fifa com um desconforto e ficou fora da derrota contra o Atlanta United no dia 16. Quatro dias depois, ele entrou em campo para o jogo contra o Toronto FC, mas foi substituído aos 30 minutos por causa de uma lesão. No dia 23, ele e Jordi Alba não ficaram nem no banco contra o Orlando City.

Domínio do Dynamo no primeiro tempo, avanço do Miami no segundo

Jogando fora de casa, o Dynamo fez um ótimo primeiro tempo e colocou pressão no Inter Miami desde o início. O trabalho rendeu frutos logo aos 23 minutos, quando Artur, ex-jogador da base do São Paulo, encontrou o lateral direito Griffin Dorsey entrando na área sozinho. O norte-americano bateu forte e venceu o goleiro Drake Callendar para abrir o placar.

Não demorou muito para que os visitantes aumentassem o placar. Nove minutos depois, Nelson Quiñones foi derrubado dentro da área pelo capitão do Inter Miami DeAndre Yedlin e o árbitro marcou pênalti. Amine Bassi bateu no meio do gol e ampliou.

Já na segunda etapa, o Inter Miami se esforçou e teve mais chances. No entanto, quem balançou a rede de novo foi o Dynamo. Em uma ótima exibição, Quiñones recebeu na área e marcou o terceiro, mas o tento foi anulado por impedimento do colombiano.

Precisando tirar a vantagem da equipe do Texas, o Inter Miami se lançou ao ataque e foi para o sufoco. Já nos acréscimos, Facundo Farías achou Josef Martínez e o venezuelano deu esperanças ao time da casa. A pressão aumentou e Facundo Campana até teve uma boa chance, mas mandou nas mãos do goleiro enquanto Messi apenas lamentava vendo do lado de fora.

Estrela de outro esporte faz a festa

Acionista do Houston Dynamo, James Harden esteve presente para acompanhar final (Foto: Icon Sport)

Se as partidas de Messi foram atrações para várias pessoas famosas e de renome, a decisão da U.S. Open Cup não foi diferente, com Gianni Infantino e Zinedine Zidane em Fort Lauderdale para assistir ao jogo. Mas quem comemorou de verdade foi uma estrela de outro esporte.

Após os gols do Dynamo, as câmeras sempre focaram em uma presença bastante ilustre no estádio: o armador James Harden, do Philadelphia 76ers. O jogador de basquete estava com amigos e vestindo uma camisa personalizada do Dynamo.

Existe uma explicação para isso: quando ainda jogava pelo Houston Rockets, Harden comprou porcentagens do Dynamo e do Houston Dash, da NSWL, liga profissional feminina do país.

— O futebol e, particularmente, a MLS cresceram bastante no país durante a minha vida. Sou fã do esporte por vários anos e sabendo que Houston é uma cidade apaixonada pelo futebol, a decisão se tornou óbvia – afirmou Harden em 2019.

Foto de Matheus Rocha

Matheus Rocha

Matheus Rocha é natural de Uberlândia (MG), onde se formou em Jornalismo no Centro Universitário do Triângulo (Unitri) em 2014. Começou a carreira no jornalismo escrevendo colunas na Trivela antes de passar por ExtraTime e Yahoo, participando da cobertura de três Copas do Mundo e cinco Olimpíadas.
Botão Voltar ao topo