Estados Unidos

A história de Robbie Rogers vai virar série de comédia na televisão americana

A história de Robbie Rogers, o primeiro jogador declaradamente homossexual a atuar em uma grande liga americana, será contada na televisão americana. A emissora ABC fechou uma acordo para produzir a série de comédia Men in Shorts, cuja trama trata de um jovem que dá “um pequeno passo para fora do armário e um grande pulo aos holofotes”. Poderia ser apenas uma coincidência se Rogers, que também vai lançar uma auto-biografia em novembro, não fosse um dos produtores do show.

LEIA MAIS: Por que “bicha” é xingamento?

O protagonista virá de uma família conservadora, como na vida real, mas haverá algumas pequenas mudanças, como os pais de Rogers ainda juntos e, principalmente, a demora do pai dele para aceitar a notícia. O roteiro vai tratar da interação do jogador com os seus companheiros de time e amigos, e como ele os inspira a avaliar seus próprios segredos para “serem mais felizes e autênticos”.

Embora ainda não haja elenco definido ou data de estreia, a equipe parece promissora. Os produtores serão Craig Zadan e Neil Meron, os responsáveis pela cerimônia do Oscar deste ano (e já confirmados para repetirem a dose em 2015). Com a caneta na mão, os roteiristas Claudia Lonow (Accidentaly on Purpose) e Jordon Nardino (Desperate Housewives e Gilmore Girls). “Para mim, o vestiário de um time de esportes é um local de trabalho que eu nunca vi antes”, disse Lonow, que admitiu não gostar muito de futebol, mas adorou o charme de Rogers quando o conheceu.

E talvez esses bastidores sejam um dos principais problemas para tornar a série real. Os segredos dos vestiários dos jogadores de futebol são muito pouco conhecidos pelo público geral. Há um código tácito entre os boleiros que limita a quantidade de informações que são passadas para a mídia. Mesmo que essa parte da comédia seja superficial, tratar desse tema na televisão americana pode inspirar outros jogadores a se juntarem a Rogers para reforçar ainda mais a luta contra a homofobia no futebol.

Você também pode se interessar por:

>>>> Um gesto simples de Donovan que significou muito para Robbie Rogers

>>>> Jogador assume ser gay e se aposenta aos 25: “Impossível continuar”

>>>> Corinthians tem atitude gigante contra a homofobia em manifesto à torcida

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo