Espanha

Xavi explica demissão do Barcelona e diz se voltaria ao clube

Em entrevista coletiva, Xavi disse que teve conversa amigável com presidente, e não descarta voltar ao Barcelona no futuro

Xavi Hernández concedeu neste sábado (25) sua última entrevista coletiva como treinador do Barcelona. A despedida do técnico, que não comandará o time catalão na próxima temporada, será no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, contra o Sevilla, fora de casa. A partida acontecerá neste domingo (26), pela última rodada da La Liga.

Cercado de jornalistas, que queriam saber os motivos da demissão de Xavi, anunciada há um dia oficialmente pelo Barcelona, o treinador explicou como foi sua conversa com o presidente do clube, Joan Laporta. Antes defensor da permanência de Xavi quando o próprio técnico tinha anunciado que não permaneceria, o mandatário foi o responsável por tomar a decisão de não seguir com Xavi.

– Estive com o presidente ontem, ele me transmitiu seus motivos do porquê acha que o clube precisa de uma mudança de rumo, de técnico, e a mim só resta aceitar e respeitar. Ele é quem decide todas as coisas do clube. Sou um homem de clube, sempre estarei à disposição do que a Barça precise. Demos as mãos, um abraço, nos desejamos sorte e serei um torcedor a mais no campo. Desejo o melhor a todos, e acima de tudo aos jogadores.

– Eles decidiram isso pensando no clube. Acham que necessitam uma mudança de rumo. Até ontem, seguia motivado, contente, com a motivação intacta. Acreditava no elenco, que podíamos fazer coisas interessantes, mudando apenas pequenas coisas.

Retorno no futuro?

Apesar da recente demissão, já que Xavi tem contrato válido até 2025, o treinador não descartou um retorno ao clube. Antes de chegar como técnico do Barcelona em 2021, inclusive conquistando a La Liga de 2022/2023, ele já era um ídolo do clube pela sua inesquecível passagem como volante, que começou quando tinha 11 anos, em 1991, e durou até 2015, quando Xavi tinha 35 anos.

– Por que não [voltar]? Eu gostaria. Desfrutei muito, mas também sofri. Uma montanha-russa de emoções. Sou barcelonista e espero voltar ao time de nossas vidas. E muito menos fecho as portas. Espero ter a oportunidade de retornar. Não imaginei uma despedida assim, mas pode acontecer.

Legado positivo dentro e fora do campo

Apesar da temporada conturbada, em que o Barcelona ficou com o vice da La Liga, parou nas quartas de final da Champions League, e que o próprio Xavi havia anunciado sua saída antes de mudar de ideia após 4 meses, seu legado é positivo no clube catalão.

Além do título da La Liga passada, o grande legado do treinador foi o lançamento de novos talentos de La Masia, as categorias de base do Barça. Ao todo, 15 atletas estrearam no time principal sob o comando de Xavi.

Para uma instituição que atualmente sofre com dívidas altas e para entrar no fair play financeiro do torneio, o surgimento de nomes como Pau Cubarsí, Fermín López e principalmente Lamine Yamal já são e seguirão sendo importantes para a reconstrução do clube.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo