EspanhaLa Liga

Valencia não quis saber de recorde e tratou de derrubar Real Madrid de virada

Enfrentar o Real Madrid é um desafio grande para o Valencia faz tempo. Em tempos que o Real Madrid é o campeão europeu e mundial, mais ainda. Não por acaso, o time fez um vídeo motivacional para convocar os torcedores para o estádio Mestalla e apoiar o time neste domingo.  Deu certo. Em uma partida para lá de dura, o time venceu o Real Madrid por 2 a 1, de virada, segurando o poder de ataque do time da capital e arrancar uma vitória importante para o time.

ATLÉTICO: Torres: “Me faltava algo para sonhar e só poderia ter no Atlético de Madrid”

Importante não só pelos três pontos, que são sempre essenciais, mas especialmente pelo aspecto moral. O time vence um adversário de peso e isso fica marcado. Dá a confiança que o time vem ganhando em toda a temporada, muito pelos reforços que transformaram o time da temporada passada para essa. O Valencia disputa a vaga na Champions League, mas vai além disso. Corre por fora até pela disputa do título. Com 34 pontos, o Valencia é o quarto colocado, quatro pontos atrás do Atlético de Madrid e Barcelona e cinco atrás do Real Madrid, o líder. É possível sonhar, com um turno inteiro pela frente.

O começo do jogo não foi bom para o Valencia. Logo aos 14 minutos, Cristiano Ronaldo abriu o placar em um pênalti. Um começo tranquilo para o líder, que usou uma formação ultra ofensiva. Só Toni Kroos no meio-campo tem característica de mais marcação. Ao seu lado, Isco e James Rodríguez. No ataque, Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema. Como era de se esperar, o time dominou a posse de bola, com 60,9%. Também chutou mais a gol, 19 a 11. Tudo ótimo, mas insuficiente.

Isso porque o empate veio no segundo tempo. E não veio por acaso. O Valencia pressionou para chegar ao empate e acabou conseguindo em um chute de Antonio Barragán, que Pepe desviou e matou o goleiro Iker Casillas. O gol veio logo aos sete minutos da etapa final, o que significa que o jogo ficou bastante aberto. O Valencia, empolgado, foi para cima. Talvez lembrando do que o seu vídeo mandou lembrar: não aceite o impossível.

O segundo gol veio com um escanteio cobrado por Daniel Parejo que Nicolas Otamendi aproveitou para tomar de cabeça e marcar. O gol aos 20 minutos colocou fogo no jogo, porque o Real Madrid não iria aceitar o resultado. O problema é que o Valencia estava bem encaixado na marcação e ofereceu poucas chances. Em uma delas, Bale avançou com liberdade e acabou perdendo, não tocando para o meio e mandando para fora.

O vídeo motivacional, pelo jeito, serviu para inspirar jogadores e torcedores. E ainda ajudou o Coritiba. Isso mesmo, porque o Real Madrid não consegue ir além da 22ª vitória consecutiva em jogos oficiais e o recorde do Coxa, de 24, continuará sendo o maior da história.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM:

– Barcelona ameaça ir à justiça comum contra embargo de transferências, mas é liga que pode salvá-lo

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo