Espanha

Torcida do Rayo fantasia-se de Simpsons em protesto contra jogos de segunda-feira

O grupo de torcedores do Rayo Vallecano chamado Bukaneros é famoso por protestos irônicos e inteligentes contra o “sistema” do futebol espanhol. Já falaram da “luta dos trabalhadores contra o capital”, fizeram um funeral pela morte da “alma do futebol” e agora decidiram criticar os jogos que são marcados às noites de segunda-feira de uma forma bastante criativa.

LEIA MAIS: O Rayo Vallecano definiu a paixão pelo futebol em um vídeo sensacional

Em 2012, já haviam batido na federação por partidas muito tarde aos domingos. Desta vez, a ideia era passar a mensagem de que a noite de segunda-feira é mais apropriada para assistir à televisão com a família do que para ir ao estádio de futebol. Por isso, quatro gênios fantasiaram-se de Simpsons, reproduziram o cenário da sala de estar que aparece na abertura do desenho americano e fizeram o seu protesto.

Ficaram entre duas faixas. A de cima, mostrava o nome da torcida com a tipografia dos Simpsons e, a de baixo, passava a mensagem “Eu amo futebol de segunda-feira, sou especial”, em referência ao personagem Ralph Wiggun. Também mostraram a frase “Ninguém vai pensar nas crianças?”, uma fala famosa da outra personagem Helen Lovejoy.

As arquibancadas onde os Bukaneros costumam ficar foram esvaziadas pouco antes do apito inicial, e o protesto durou os primeiros 24 minutos da partida. Foi quando os torcedores invadiram aquele espaço e voltaram a torcer normalmente para o Rayo, que acabou derrotado por 3 a 2 pelo Eibar.

Veja o momento da “avalanche” do Rayo Vallecano:

E outras faixas criativas dos Bukaneros:

Mais Rayo Vallecano:

>>>> Torcida do Rayo leva ao estádio o debate sobre o aborto na Espanha

>>>> Com suspeita de sabotagem, jogo entre Rayo e Real é adiado

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo