Espanha

Sócios do Real Madrid entram na briga contra a arbitragem da La Liga

Sem a 'benção' do clube, torcedores do Real Madrid organizam protesto contra a arbitragem de LaLiga; adeptos preparam ações para jogo diante do Celta

A polêmica arbitragem no empate por 2 a 2 entre Valencia x Real Madrid parece ter sido a gota d'água para torcida merengue. Insatisfeitos com os erros frequentes contra a equipe de Carlo Ancelotti, grupos de sócios do clube madridista organizam um grande protesto nos bastidores. O objetivo é promover ações de cunho crítico nas arquibancadas do Santiago Bernabéu no próximo compromisso do Real, diante do Celta de Vigo, neste domingo (10).

Como citado, o protesto se dá em virtude do desconforto de uma parte significativa dos torcedores madridistas com as ações da arbitragem espanhola nos jogos do Real Madrid. Uma sensação de injustiça que aumentou a partir de 2023, após a eclosão do “caso Negreira” e a descoberta de que o Barcelona, principal rival dos merengues, tinha acordos financeiros com o ex-vice-presidente da arbitragem espanhola há pelo menos 17 anos.

Vale destacar que esses grupos de torcedores do Real Madrid não pertencem à “Grada Fans RMCF”, adeptos organizados que ocupam a arquibancada atrás de um dos gols do Santiago Bernabéu. Dentre as ações que serão realizadas no estádio estão: distribuição de cartões vermelhos, fãs de costas para o campo durante o pré-jogo e cânticos como “Corrupção na Federação”.

O que irritou os madridistas no empate contra o Valencia

O estopim para os torcedores do Real Madrid decidirem realizar o protesto no próximo compromisso do clube em LaLiga se deu no último sábado (2). Os merengues empatavam por 2 a 2 com o Valencia, quando no apagar das luzes, Bellingham recebeu cruzamento de Brahim Díaz, testou consciente e estufou as redes. Apesar da empolgação da torcida visitante, o árbitro Jesús Gil Manzano apitou o encerramento do jogo no momento em que Brahim tocou na bola. Para desespero dos jogadores merengues, o gol não foi validado.

Furioso, Bellingham acabou expulso após o apito final por se dirigir ao árbitro de maneira agressiva. O lance gerou revolta geral dos merengues, e Carlo Ancelotti externou tal insatisfação na coletiva de imprensa.

— Não há muito o que dizer. É algo inédito. Nunca aconteceu comigo, mas não há nada mais a dizer. Acredito que (ele) cometeu um erro.

Autor dos dois gols do Real na partida, Vinicius Júnior também comentou sobre a polêmica e disse que a arbitragem não deixou a equipe visitante ganhar o jogo.

— Uma partida difícil. Jogar fora de casa sempre é complicado, mas depois de dois gols contra, conseguimos chegar e no fim não pudemos (virar o jogo) porque não nos deixaram.

Protesto só ocorrerá em jogos de LaLiga

Antes de enfrentar o Celta de Vigo, o Real Madrid tem compromisso marcado pela volta das oitavas de final da Champions League. Nesta quarta-feira (6), a equipe de Ancelotti recebe o RB Leipzig, no Santiago Bernabéu, e conta com a vantagem do empate, já que venceu na Alemanha por 1 a 0. Para este jogo, os organizadores do protesto garantiram que não farão absolutamente nada nas arquibancadas. O alvo da insatisfação é a arbitragem espanhola e, por isso, as ações só serão postas em práticas em partidas de LaLiga.

Próximos jogos do Real Madrid

  • Real Madrid x RB Leipzig – Champions League – 06/03
  • Real Madrid x Celta de Vigo – LaLiga – 10/03
  • Osasuna x Real Madrid – LaLiga – 16/03
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo