Champions League

Sem Bellingham, Brahim Díaz tira o coelho da cartola e Real Madrid vence Leipzig na Champions League

Substituindo Bellingham, Brahim Díaz foi o autor do gol do jogo de ida das oitavas de final da Champions League entre Real Madrid x Leipzig

Nesta quarta-feira (13), o Real Madrid venceu o RB Leipzig por 1 x 0, na Red Bull Arena, pelo jogo de ida das oitavas de final da Champions League. Com o resultado, os Merengues se aproximaram da classificação à próxima fase do torneio, pois um empate já é suficiente. Contudo, os Roten Bullen agora estão numa situação complicada, já que precisam vencer no Santiago Bernabéu para ficar com a vaga nas quartas de final da competição.

E se o artilheiro Jude Bellingham não pôde estar em campo devido a uma lesão, quem decidiu a parada para o Real Madrid foi Brahim Díaz. O meia-atacante espanhol tirou o coelho da cartola ao marcar um golaço e garantir a vantagem nas oitavas da Liga dos Campeões. É verdade que o Leipzig jogou bem, mas a genialidade individual faz a diferença no esporte coletivo.

Como foi Leipzig x Real Madrid pela Champions League

O Leipzig começou o jogo pressionando a saída de bola do Real Madrid, o que forçou inúmeros erros no 1º tempo. Tanto que, logo aos dois minutos, um escanteio ocasionado por um erro de passe gerou um gol para os donos da casa, mas que foi anulado. A defesa dos Merengues afastou o cruzamento para fora da área, mas o rebote gerou um gol de cabeça dos Roten Bullen. Só que a arbitragem percebeu que Henrichs, impedido, deslocou o goleiro e interferiu na jogada.

E o RB Leipzig continuou nessa pegada. Seis minutos depois, Dani Olmo enfiou uma linda bola para Sesko dentro da grande área. Ele bateu forte, mas para a defesa de Lunin. Já aos 14 minutos da etapa inicial, o Real Madrid sofreu um novo abafa em seu defesa e perdeu a posse. Henrichs recebey na entrada da área e mandou um foguete rasteiro, mas foi parado pelo goleiro. Dali para frente, a partida ficou equilibrada, digna de um mata-mata de Champions League.

Os Blancos deram raras escapadas no ataque, tentando causar perigo para os Roten Bullen, porém, sem muito sucesso. Por outro lado, Carlo Ancelotti conseguiu ajeitar melhor sua marcação e evitou novas perdas de bola para a equipe de Marco Rose. E esse roteiro mais burocrático se estendeu até a ida para o intervalo. O Real Madrid não jogou tudo o que sabe, enquanto o Leipzig desperdiçou as (poucas) oportunidades que teve.

Genialidade faz a diferença

Como tem sido padrão nesta temporada, os Merengues voltaram para o 2º tempo arrasadores. Aos três minutos, os Roten Bullen não conseguiram parar a boa jogada individual de Brahim Díaz na direita. Ele saiu driblando três marcadores em direção ao centro de campo e, da meia-lua, acertou uma bela finalização colocada. A bola entrou no ângulo de Gulácsi, completamente indefensável para o goleiro.

Dali para frente, o RB Leipzig tentou voltou a seu setor ofensivo para buscar o empate. Aos 25 minutos, Dani Olmo percebeu que seria difícil furar a marcação do Real Madrid e, da intermediária, arriscou um chute forte por baixo. Lunin precisou se esticar para buscar no cantinho. No lance seguinte, foi a vez dos Blancos assustarem os Roten Bullen, e o talento de Vinicius Júnior quase foi desequilibrante.

Em contra-ataque, o atacante brasileiro entrou na área, cortou a marcação e finalizou com a parte de fora do pé. A bola saiu rasteira e com curva, mas morreu no pé da trave de Gulácsi. Já aos 35 minutos, Xavi Simmons deu um chapéu em Toni Kroos, dominou de coxa e, da entrada da área, finaizou bonito para o gol. O empate dos Roten Bullen só não saiu graças ao goleiro dos Merengues, que fez uma intervenção fundamental.

No lance seguinte, Brahim Díaz se machucou com a posse de bola. Contudo, o Leipzig não quis nem saber e aproveitou para atacar. Haidara lançou por baixo para Sesko, que entrou na área e experimentou um torpedo rasteiro. Lunin espalmou. Aos 38 minutos da etapa final, o próprio volante ficou com uma sobra na entrada e chutou com estilo. De novo, parado pelo goleiro. E isso foi tudo até a etapa final. O Real Madrid sobreviveu ao bombardeio dos Roten Bullen.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo