Espanha

Marcos Llorente se tornou fundamental e renovou com o Atlético de Madrid até 2027

Meia com alta capacidade goleadora, Marcos Llorente ganhou espaço e importância e recebe uma renovação que o valoriza ainda mais no Atlético

O meio-campista Marcos Llorente renovou seu contrato com o Atlético de Madrid até 2027, segundo anunciado pelo clube nesta quarta-feira. Um volante que se converteu até em atacante, o jogador tornou-se fundamental no time de Diego Simeone e foi recompensado pela ótima temporada. Aos 26 anos, passa a ter vínculo por mais seis temporadas com os rojiblancos.

Llorente tinha contrato até 2023, mas diante do sucesso que teve, renovou até 2027, o que reflete mais a sua importância. Formado na base do Real Madrid, teve pouco espaço no time madridista. Reserva, acabou vendido ao Atlético em 2019 por um valor considerado alto na época: € 30 milhões.

Poucos imaginavam que ele teria a reviravolta que vimos na carreira. Llorente era um bom volante, com potencial, mas começou a se tornar outra coisa. Em março de 2020, ainda antes de fecharem os estádios por causa da pandemia, Llorente foi protagonista do jogo épico que o Atlético eliminou o Liverpool da Champions League, atuando mais no ataque em Anfield Road. Era só o começo.

De volante a goleador

 “Víamos Llorente fazendo gols no treino e pensamos: este menino não é meio-campista”, afirmou o técnico Diego Simeone. “Se me dissesse antes, teria dito que você é louco”, disse o próprio jogador sobre a mudança. Foi por causa do Atlético de Madrid que ele chegou à seleção espanhola, ainda em 2020. Esteve com o elenco espanhol na Euro 2020, mas foi reserva. Chegou a atuar como lateral direito, mas não rendeu, até por não ser mesmo a sua posição.

Lá se vão dois anos da sua chegada ao estádio Wanda Metropolitano. Sua estreia foi no dia 18 de agosto, em um jogo contra o Getafe. De lá para cá, são 82 partidas no total com a camisa do clube. Raramente ficou fora do time e era uma opção constante de Simeone para resolver os problemas. Atuou no centro do campo, na ponta ou no ataque. Na temporada 2020/21, fez 12 gols e deu 12 assistências, número bastante algo para alguém que não é um atacante puro.

Seu desempenho pelo Atlético foi tão bom que havia expectativa Luis Enrique o utilizasse como um meia ou atacante. Acabou acontecendo muito pouco. Aos 26 anos, o camisa 14 do Atlético mostrou que tem condições de ser um jogador por muitos anos do clube da capital espanhola.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo