La Liga

Llorente recorda mudança de posição que impulsionou sua carreira: “Se me dissesse antes, teria dito que você é louco”

Marcos Llorente escreveu, em março deste ano, o capítulo mais prestigioso de sua carreira até agora ao se tornar o herói de uma classificação suada do Atlético de Madrid contra o Liverpool nas oitavas de final da Champions League passada, em pleno Anfield. Jogando em uma posição mais avançada do que aquela a que estava acostumado, marcou dois gols e ajudou os colchoneros a eliminarem aqueles que eram até então os detentores da Liga dos Campeões. Llorente recordou aquele momento e tudo que o cercou, incluindo a promessa de Diego Simeone de que iria utilizá-lo mais à frente no campo.

Em entrevista ao Club del Desportista, repercutida pelo Marca, Llorente revelou a surpresa que foi para ele começar a ser usado naquela função mais próxima do atacante, algo que se manteve desde então e que contribuiu para seu crescimento.

“Se você tivesse me dito um ano atrás (que eu teria mudado de posição), eu teria dito que você é louco. Fui meio-campista quase toda minha vida, e defensivo, ainda por cima. O treinador falou comigo sobre isso um longo tempo atrás. Ele me disse que um dia me colocaria mais na frente, que achava que isso beneficiaria a equipe. Então, fizemos isso em Anfield, e então, depois da quarentena, permaneci na frente”, contou.

Llorente afirmou que aquela noite em Anfield foi “a mais mágica” de sua carreira, não só por sua atuação individual, mas também pelo significado do encontro: “Vencer em Anfield, avançar contra os campeões europeus. Fazer tudo isso juntos, como todo o trabalho duro e as dificuldades da equipe, e nós conseguimos”.

O protagonismo que encontrou no Atlético de Madrid, especialmente sendo liberado para uma posição mais ofensiva, é algo que dificilmente teria tido em seu clube anterior, o rival Real Madrid. O jogador, revelado pelos Merengues, recordou como foi fazer a mudança para o arquirrival, em 2019, afirmando que não pensou duas vezes ao ouvir a proposta.

“Estava muito claro para mim que eu precisava sair (do Real Madrid). Quando a oferta do Atleti chegou, não hesitei. Agora, as coisas estão indo muito bem para mim, estou feliz. Quando um jogador ganha minutos, ele cresce, se torna um jogador melhor, e é isso que está acontecendo comigo agora”, celebrou.

Com este crescimento, veio também a oportunidade na seleção espanhola. Chamado por Luis Enrique, o jogador fez nesta temporada a sua estreia pela Roja. Para Llorente, a chance não poderia ter vindo em momento melhor.

“É um objetivo que você sempre tem (representar sua seleção), mesmo que você não pense nisso sempre. A oportunidade chegou em um momento muito bom da minha carreira. Sempre irei me lembrar do dia em que recebi a chamada e do dia em que fiz minha estreia”, disse, em referência ao amistoso contra os Países Baixos, em novembro.

A conquista, no entanto, não traz a sensação de dever cumprido. Pelo contrário, Llorente tem agora como meta clara se fixar como nome importante da seleção espanhola: “Mais importante do que ter recebido a convocação é permanecer, e eu só consigo isso trabalhando”.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo