Na temporada passada, Alejandro Gómez, mais conhecido como Papu Gómez, era o grande craque de um dos times mais divertidos do futebol europeu, a Atalanta. Menos de um ano depois, ele caiu em desgraça em Bérgamo. Se desentendeu com Gian Piero Gasperini, deixou de ser relacionado e saiu pela porta dos fundos. O foi quem aproveitou a chance de ter um jogador de alto nível com uma disponibilidade que raramente apareceria. Os rojiblancos gastaram €5 milhões (mais €2 milhões em variáveis) para levar o argentino, de 32 anos (faz 33 em fevereiro), para o Estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

Se olharmos para agosto, quando a foi até Portugal jogar a fase final da Champions League, o valor é uma barganha. Gómez é um jogador versátil, que pode atuar em várias posições do ataque, é criativo e sempre muito enérgico em campo, com muita movimentação. Dá opções ofensivas a um time que já tem potencial para ser mais envolvente. Papu pode ajudar nisso.

Formado pelo Arsenal de Sarandí, subiu ao time profissional em 2005 e em 2009 foi vendido ao San Lorenzo. De lá, um ano depois, foi para o Catania, sua primeira aventura na Itália. Ficou três anos no sul do país até ser vendido em 2013 para o Metalist, da Ucrânia. Depois de um ano no leste europeu, voltou à Itália para defender a Atalanta pela quantia de €5,5 milhões (€5,8 milhões, corrigidos pela inflação).

Em Bérgamo, o Argentino se tornou ídolo e capitão do time. Foram 525 jogos pela Dea,, com 59 gols marcados, 71 assistências e grandes momentos, como a campanha que levou o time à Champions e, lá, nas quartas de final. Fez da cidade italiana a sua casa, mas o desentendimento com o técnico tornou a sua saída irreversível. O Sevilla ofereceu um contrato até junho de 2024, uma segurança que dificilmente teria em outra proposta.

A última partida de foi no dia 16 de dezembro, diante da . Depois disso, não entrou mais em campo. Foram oito jogos da Serie A e um da Copa Itália que o argentino sequer foi relacionado. Por isso, foi aberta a porta de saída do clube e se esperava por uma boa proposta. Veio a do Sevilla.

Em campo, ele poderá fazer algo similar ao que faz Suso de um dos lados pelo lado oposto, o esquerdo. Com o adicional de ser um jogador mais criativo, capaz de encostar no ataque, chutar de fora da área e também muito forte nas bolas paradas. O técnico Julen Lopetegui pode até mudar o esquema do time para um 4-2-3-1 para ter uma posição interessante para o argentino se encaixar atrás do centroavante, como um 10.

O Sevilla precisará se mexer para conseguir inscrever o jogador na Champions League, já que neste momento não tem vagas disponíveis no seu elenco. Por isso, é provável que um jogador tenha que sair, como principal candidato sendo Franco Vázquez. Outra opção é deixar um jogador do elenco sem ser inscrito, mas isso geraria insatisfação em quem ficar fora. É uma situação complicada.

Atualmente o Sevilla é o quarto colocado, com 36 pontos, um atrás do , o terceiro. O Real Madrid é o vice-líder com 40 e o Atlético de Madrid tem nadado de braçada na liderança com 47 pontos.