La Liga

Rápido como um raio, Iñaki Williams quebrou jejum de dois anos sem gol no San Mamés

Fazia muito tempo que Iñaki Williams não terminava uma partida do Athletic Bilbao como mandante no Campeonato Espanhol com o seu nome escrito no placar. O seu último gol em San Mamés por La Liga havia sido contra o Eibar, em 4 de dezembro de 2016. Dois anos atrás. O jejum foi quebrado neste domingo, na vitória por 2 a 0 sobre o Sevilla, em grande estilo. Williams anotou dois belos tentos, um deles usando o máximo da sua velocidade.

LEIA MAIS: Ao deixar o Alavés, Ibai Gómez deu uma rara mostra de empatia com a torcida que abandona

A partida era difícil para o Athletic, pouco a pouco tentando se afastar da zona de rebaixamento e manter o orgulho de nunca ter caído. Desde a demissão de Eduardo Berizzo, no começo de dezembro, a situação está melhorando. Com Gaizka Garitano no banco de reservas, o time basco está invicto na liga espanhola, agora com três vitórias e dois empates. O resultado deste domingo é o que mais ressoa: o Sevilla está em terceiro lugar e não perdia pelo campeonato desde outubro.

A vitória começou a ser construída, aos 23 minutos do primeiro tempo, com um bonito gol de Williams. Em contra-ataque, ele recebeu a bola nas costas da defesa, levou para dentro e acertou um chute alto e bem colocado. No segundo tempo, matou a partida com uma brilhante arrancada. Colocou na frente, na altura do meio-campo, deixou dois marcadores do Sevilla comendo poeira, driblou o goleiro e tocou para as redes.

Os gols coroam outro feito relevante de Williams. Este foi o seu 100º jogo seguido pelo Athletic Bilbao no Campeonato Espanhol. A última vez que o time basco disputou uma partida por La Liga sem que ele participasse de pelo menos um minuto foi em abril de 2016, contra o Málaga. Jogou as cinco partidas finais daquela temporada, duas edições completas e, agora, todo o primeiro turno.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo