La Liga

Protestos funcionam: Federação Espanhola anuncia fim de jogos às segundas em La Liga

Os protestos das torcidas de clubes espanhóis contra jogos às segundas e sextas parecem ter dado resultado. O presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales, anunciou no seu Twitter que La Liga não terá jogos às segundas-feiras a partir da próxima temporada. Além disso, disse também que vai negociar para acabar com os jogos às sextas-feiras.

LEIA TAMBÉM: Num clássico de pernas para o ar, o pandemônio causado pelo Real não adiantou ante a eficácia do Barça

“Não haverá mais futebol às segundas. A partir da próxima temporada em La Liga haverá futebol sábados e domingos. Veremos o que ocorre com as sextas, se chegamos a um acordo bom para todos. O negócio é importante, mas os torcedores são mais. Somos a RFEF”, diz o comunicado do dirigente no Twitter.

O timing do anúncio é propício. Está programado um grande proteste nesta sexta-feira de torcidas de Rayo Vallecano, Girona, Leganés, Levante, Deportivo de La Coruña e Alcorcón, que jogam nesta rodada na sexta ou na segunda. As torcidas desses clubes publicaram um comunicado conjunto de protesto pelos horários dos jogos e se propuseram a não ocupar seus lugares nos estádios de Vallecas, Butarque e Riazor, onde ocorrerão os jogos, pelos primeiros cinco minutos de jogo. Uma forma de mostrar que estão insatisfeitos com os jogos nesses horários.

A temperatura tem crescido sobre esse assunto na Espanha. Foram feitos comunicados de torcidas com protestos recentes na Espanha, como no estádio Mendizorroza, do Alavés, onde a torcida deixou vazio e com um caixão no lugar. Um simbolismo muito forte de protesto. Javier Tebas, presidente de La Liga, disse nesta quinta-feira que “seguramente haverá modificações para a temporada que vem”. A resposta veio depois de uma pergunta justamente sobre os jogos às segundas-feiras. Segundo o dirigente, este horário da segunda-feira às 21h (horário local) poderia passar para domingo às 14h (também horário local).

As torcidas protestam insistentemente sobre esse assunto há anos. Aparentemente, o resultado chegou. Vale a pena protestar e externar as reclamações, porque, afinal, o futebol precisa muito levar em conta aqueles que vão ao estádio. Futebol sem torcida é algo pequeno.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo