La Liga

Oblak, sobre o desafio de enfrentar Messi: “Muitas vezes ele marca um gol e você não entende como conseguiu com tamanha facilidade”

Lionel Messi ganhou as manchetes de todo o mundo com o novo recorde estabelecido pelo Barcelona. O camisa 10 chegou aos 644 gols oficiais pelos blaugranas, superando a marca de Pelé por um único clube. A façanha histórica do argentino recebeu os parabéns de diferentes cantos. Inclusive, de um costumeiro rival: o goleiro Jan Oblak, certamente um dos maiores desafiantes que Messi encarou pela frente nestes anos na Catalunha. E o arqueiro do Atlético de Madrid fez questão de exaltar o artilheiro adversário, detalhando as dificuldades de se jogar contra o gênio.

Em entrevista à Sky Sports, Oblak ressaltou as virtudes de Messi como atacante, sobretudo para vencer os goleiros adversários: “Ele observa as minhas pernas. Se eu der um passo, ele verá e chutará do outro lado. É por isso que Messi é o melhor. Por isso é tão difícil de enfrentá-lo. Ele não demonstra, mas está sempre observando. Ele sempre te vê. Os olhos dele estão na bola, mas ele te percebe. Ele vê tudo, eu acho”.

O esloveno também enfatizou como Messi sempre parece ter a situação sob controle: “Ele marcou muitos gols contra mim. Muitos! Mas é um grande jogador, incrível, o melhor de todos. Muitas vezes ele marca um gol e você não entende como ele conseguiu balançar as redes com tamanha facilidade. Você não chega nem perto. Às vezes, parece que ele deu um passe para o gol, não é nem mesmo um chute”.

“É estranho. Às vezes você pensa que ele está sob controle, mas é ele que está te controlando. Em um segundo, ele muda o jogo, marca o gol e o Barcelona vence. Às vezes você nem o vê. Talvez você esteja pensando que Messi não está em uma posição perigosa. E então ele faz o gol. Isso aconteceu com a gente na última temporada. Você precisa estar 100% concentrado”, complementou o goleiro.

Para Oblak, não existe estratégia específica para conter Messi: “Normalmente, nós goleiros estamos gritando o tempo todo para ajudar os defensores, mas sei que é difícil quando Messi está do outro lado. Os defensores fazem o seu melhor, mas é difícil fazer qualquer coisa taticamente para brecar Messi, porque nunca se sabe o que ele fará. Tudo o que você pode fazer é jogar duro e, quando ele chega, ficar na sua cola. Tentar roubar a bola, mas sem dar a falta porque ele é ótimo nas cobranças. Ele é ótimo em tudo. Se você estiver muito perto, ele tocará. E, se estiver muito longe, ele chutará. Não é fácil se decidir como defender, porque ele é imprevisível. É impossível”.

O arqueiro também afirma que qualquer tipo de antecipação é muito difícil de fazer, pela quantidade de recursos do argentino: “A antecipação depende do jogador que o goleiro enfrenta, porque alguns deles você pode prever facilmente. Há outros que fica mais difícil de adivinhar. Então vem o Messi, que é impossível de se prever. Não são muitos os jogadores que têm as possibilidades que ele possui com a bola. Você nunca pode prever onde ele vai chutar ou quando vai chutar. Quando se trata de Messi, você nunca pode prever nada. Nunca”.

“Se você cair, ele irá cavar a bola. Se você ficar em pé, ele bate no meio das suas pernas. Se você vai à direita, ele bate na esquerda e vice-versa. O mais importante nas situações de mano a mano é esperar até o último segundo. Não apresse as coisas. Você precisa olhar a bola e esperar. Então, você vai precisar de sorte para defender”, completa.

Por fim, Oblak assinala como o jogo sempre vai ser favorável a Messi, mesmo que o goleiro chegue inteiro no lance e esteja concentrado: “Quando você joga contra os melhores, sabe que precisará dar o seu melhor para vencê-los. Mas você também sabe que, quando um atleta tão bom está jogando contra, sempre haverá a possibilidade de sair o gol. Se ele fizer o que pode, é impossível. Se ele estiver em seu dia, em grande forma, não importa realmente se você estiver 100%. O talento dele é superior. Na maior parte do tempo, você precisa aceitar que dependerá apenas dele”.

“Tenho certeza de que ele vai marcar muitos outros gols além de 644, embora já seja um número alto. É uma conquista realmente especial. Só posso oferecer as melhores palavras sobre ele, porque Messi é realmente o melhor. Ele demonstrou isso por tantos anos e eu só posso parabenizá-lo, desejar tudo de bom e espero que marque muitos mais gols – só não contra mim”, encerrou o colchonero.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo