La Liga

Imparáveis: Yan Couto brilha, e Girona amassa mais um para manter a liderança de La Liga

Girona bateu o Alavés por 3 x 0 e Yan Couto participou dos três gols do líder do Campeonato Espanhol

O Girona de Michel deu mais um show nesta segunda-feira (18) pela La Liga 2023/24. A nova vítima foi o Alavés, pouco competitivo no Estadi Montilivi, sofrendo um absoluto 3 a 0 com brilho do brasileiro Yan Couto, que criou a jogada dos três gols, marcados por Artem Dovbyk, duas vezes (chegando a 10 na competição), e Portu. A equipe catalã manteve a liderança do Campeonato Espanhol, agora somando 44 pontos, dois a mais que o vice Real Madrid e nove do Barcelona, o terceiro.

A vitória representou também o 11º jogo invicto da equipe na temporada, sendo 10 vitórias e um empate. O último revés aconteceu há quase três meses, no fim de setembro, para o Real Madrid. Ao contrário do clube da Catalunha, o Alavés vive momento instável e está em 13º, apenas três pontos de vantagem para o Celta de Vigo, primeiro time dentro da zona de rebaixamento de La Liga.

Girona domina e se aproveita de bom momento de Yan Couto para abrir dois de vantagem

O Girona utilizou seu característico 3-4-3 com alas de funções distintas. O brasileiro Yan Couto subia e jogava como um ponta pela direira, garantido a liberdade para Portu flutuar para o corredor central. No lado esquerdo, o ala Miguel Gutiérrez atuava por dentro, como meio-campista, enquanto o atacante Savinho, ex-Atlético-MG, ficava colado à linha lateral. A saída de bola era feita com o trio de zaga, tendo a frente o apoio da dupla de volantes Aleix García e Ivan Martín.

O Alavés não pôde contar com seu técnico Luis Garcia, suspenso, e foi comandado à beira do campo pelo auxiliar Pedro Rostoll. A equipe se defendia em um 5-4-1 para combater os cinco “atacantes” do adversário. Para isso, escalou dois laterais-direitos, Andoni Gorosabel (que jogava como ala) e Nahuel Tenaglia (zagueiro).

Entrando em campo como favorito, o Girona mostrou que iria dominar a bola, as ações e evitar que o Alavés atacasse ao reter a posse por quase todo o tempo. A primeira chance veio assim, rodando a área adversária com a posse, chegou em Yan Couto bem aberto pela direita. O brasileiro cortou para perna boa e cruzou na medida para Artem Dovbyk cabecear. Só não contava que teria um desvio de Rafa Marín, colocando a bola para fora.

O primeiro ataque do time de fora nem foi tão perigoso, mas foi o único jeito que conseguiu chegar. Em jogada de velocidade pela esquerda, o veloz Samuel Omorodion carregou até a área e, antes de ter a chance de finalizar, adiantou demais a bola e o goleiro Paulo Gazzaniga apareceu para encaixar.

O Girona até tinha dificuldades de furar o bloqueio adversário, mesmo com alto índice de posse de bola. Enfim, conseguiu tirar o zero do placar depois de muito martelar o adversário. Pela esquerda, Savinho tentou cruzar, a defesa afastou. Yan Couto, na área, tocou na medida para García pegar de primeira, mas o espanhol furou, a bola se ofereceu ao brasileiro de novo, que agora chutou e Antonio Sivera espalmou para área. Veio na medida para Dovbky cabecear tranquilo e marcar mais um nesta La Liga.

Com a vantagem no marcador, a equipe de Michel passou a jogar de forma ainda mais natural e bonito, como quase sempre faz. Saída de bola estruturada, limpa, pelo chão e de pé em pé. Também sabia o momento de passar o pé em cima da pelota e atrair o Alavés para se aproveitar do espaço que se abriria atrás da pressão.

El Glorioso, como é conhecido o visitante, finalizou pela primeira vez no gol de Gazzaniga poucos segundos antes de meia hora no relógio. A tentativa veio a partir de cabeceio de Omorodion, facilmente encaixado pelo goleiro argentino. Pouco fez o Alavés nessa etapa final, a não ser esse pouco efetivo cabeceio.

Os catalães, por outro lado, ainda ampliaram a vantagem aos 42. Jogadaça de Yan Couto, colocando Javi López para dançar com fintas de corpo pela direita e dando um toque na medida para Portu bater de primeira, cruzado, sem chances para Sivera. Em mais dois de acréscimos, a equipe da casa segurou a vantagem de 2 a 0.

Couto faz mais uma grande jogada e garante terceiro

Nenhum dos técnicos mudou no intervalo da partida. O que teve de diferente foi a postura dos times. Com ótima vantagem, o Girona adotou uma postura um pouco mais reativa. Enquanto isso, o Alavés tentava – mas não conseguia – incomodar Gazzaniga de alguma forma.

Em contra-ataque veloz, o líder do Campeonato Espanhol mostrou como sua mudança de postura teve bom efeito na etapa final. Yan Couto puxou com velocidade pela direita, novamente humilhou Javi López, que só parou o brasileiro quando já estava dentro da área e já tinha passado por ele, pênalti marcado. Na cobrança, Dovbyk bateu fraquinho, rasteiro, no meio do gol e suficiente para bater Sivera.

O terceiro gol matou completamente o Alavés, que aceitou a derrota e pouco fez para diminuir. A partir de substituições, o time da Catalunha passou a querer o quarto e quase chegou com Pablo Torre e Valery Fernández. O homem do dia, Yan Couto, sentiu uma lesão antes dos 35 minutos e foi trocado por Arnau Martínez para receber os aplausos das arquibancadas do Montilivi.

Colocando o ritmo que queria, o Girona manteve sua defesa sem ser vazada no fim da partida, apesar de tentativas do adversário, como uma bomba do capitão Rubén Duarte, de fora da área, que explodiu no travessão de Gazzaniga. Nos minutos finais, a torcida branca e vermelha presente no estádio gritou: “Barcelona e Real Madrid, nós estamos aqui!”.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo