La Liga

Girona acorda no 2º tempo, bate Rayo e volta ao segundo lugar de La Liga

Após acumular um empate e duas derrotas seguidas, o Girona voltou a vencer por La Liga

Parecia que o Girona faria outro jogo abaixo da média nesta segunda-feira (26). Um primeiro tempo fraco, de bom jogo defensivo do Rayo Vallecano, terminou zerado e sem esperanças para o que viria pela frente. No entanto, o clube catalão, a partir de ajustes táticos de Míchel, voltou muito melhor e terminou com vitória por 3 a 0 pela 26ª rodada de La Liga, a primeira conquistada após três jogos sem vencer. O ucraniano Viktor Tsugankov foi o autor do primeiro gol, enquanto o brasileiro Savinho fechou o triunfo com dois bonitos tentos nos acréscimos.

Com a vitória, os Blanquivermells ultrapassaram o Barcelona e voltaram para a segunda colocação. Eles somam 59 pontos, seis a menos que o Real Madrid e dois a mais que o Barça.

Por outro lado, na luta contra o rebaixamento, o Rayo, em 14º, segue com sete de vantagem para o Cádiz, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Rayo surpreende no início, Girona melhora no fim e 1º tempo termina zerado

Para hoje, o técnico Míchel decidiu deixar Iván Martín no banco e colocar Portu como meia atrás do centroavante ucraniano Artem Dovbyk. No restante, a equipe não teve muitas novidades e permaneceu escalada no 4-2-3-1 (3-2-5 no momento com bola) com os brasileiros Yan Couto e Savinho bem abertos pelo lado do campo.

O Rayo, no segundo jogo sob comando de Iñigo Pérez, ainda estava sem Isi Palazón e optou pelo 4-2-3-1 ao invés do 4-4-2 utilizado no empate em 1 a 1 com o Real Madrid.

De forma surpreendente, mesmo jogando fora de casa contra um time normalmente bem ofensivo, o Rayo Vallecano dominou a bola nos minutos iniciais. O Girona não conseguia ter aquela longa posse que marca a ótima campanha.

Quando passou a ter mais a bola, a partir dos 18 minutos, o time da casa encontrava muita dificuldade para infiltrar por dentro. As linhas do Rayo fechavam muito bem o meio-campo e também os lados com a descida de Álvaro García para formar uma linha de cinco. O único caminho dos Blanquivermells era lançar a bola para os lados do campo. Savinho foi acionado algumas vezes, mas não conseguiu criar algo efetivo por lá. Até por isso, a única finalização certa do Girona aconteceu apenas aos 35 minutos, em cabeçada no meio do gol após escanteio. Depois, o zagueiro Aridane Hernández praticamente “fez um gol” ao tirar um chute de Yangel Herrera que ia em direção ao gol.

O time de fora também falhou no aspecto ofensivo. Apesar de bem em sua proposta de anular o adversário por pelo menos meia hora, a equipe de Pérez não conseguiu criar nenhuma chance clara na etapa inicial.

Girona x Rayo Vallecano
Sob forte chuva no Montilivi, Girona e Rayo ficam zerados no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Rayo Vallecano)

Míchel faz ajustes e time catalão vence

Não teve mudanças no intervalo, mas o Girona encontrou um espaço com menos de dois minutos que não havia achado nos 45 anteriores. Yan Couto puxou um ótimo contra-ataque, deu para Portu em profundidade já dentro da área e Dovbyk recebeu um cruzamento na medida para marcar. Mas ao invés de bater de primeira, o ucraniano tentou dominar e a bola passou. Pouco depois, foi a vez do outro brasileiro, Savinho, levar em contragolpe. Agora pela esquerda, Viktor Tsygankov finalizou cruzado na área e Stole Dimitr­ievski fez a grande primeira defesa do jogo.

Aos seis minutos, a melhora do Girona foi recompensada. O time da casa criava de todo jeito e agora foi com a defesa adversária postada. Um lançamento perfeito do zagueiro David López encontrou o lateral-esquerdo Michel Gutiérrez, praticamente na primeira subida ao ataque, que tocou para trás e encontrou Tsygankov para marcar.

Míchel fez um ajuste tático para etapa final que mudou a dinâmica do ataque do Girona. Portu passou a atuar como o ponta pela direita, enquanto Tsygankov virou o meia central e apoiava os dois setores. O ucraniano, autor do primeiro gol, aparecia muito bem e já ia participando de um gol de novo pouco depois. A partir de roubada no campo de ataque, ele deu uma assistência na medida para o compatriota Dovbyk, que, em péssimo dia, isolou a bola. Vale citar a maior liberdade para Gutiérrez subir ao ataque, visto que no primeiro tempo era sempre o responsável por fazer a saída de bola ao lado dos zagueiros.

Rayo x Girona
Girona voltou melhor para etapa final e saiu com vitória (Foto: Rayo Vallecano)

Portu até chegou a marcar o segundo pouco antes dos 20, mas na origem do cruzamento Herrera mandou para a segunda trave com a bola já fora do campo.

Pérez trocou as duas primeiras na partida nesse momento difícil do Rayo. Entraram Pathé Ciss e Sergio Camello nas vagas de Óscar Valentín e Raúl de Tomás, respectivamente, para dar novo gás no meio e no ataque. No Girona, o zagueiro Juanpe foi o primeiro a entrar, substituindo López. Pouco antes, o visitante já tinha colocado outras duas novas caras: Josep Chavarría e Kike Pérez.

O Rayo passou a reter mais a bola e se lançar ao ataque. Paulo Gazzaniga, que praticamente não trabalhou por 70 minutos, teve que encaixar uma tentativa de García na cara do gol.

Antes de meia hora do segundo tempo, Dovbyk e Portu foram substituídos por Cristhian Stuani e Martín. Melhorando no jogo, o time visitante perdeu todas as chances de buscar o empate aos 30′, quando Chavarría tomou o segundo cartão amarelo em um minuto ao só ir no corpo de Eric García.

Logo após o vermelho, Dimitr­ievski brilhou ao impedir o gol de Stuani de cabeça depois de mágico cruzamento de Gutiérrez. Mas o Rayo tentou sufocar no fim e levou perigo algumas vezes, mas sem exigir defesas de Gazzaniga. A efetividade ficou para o lado catalão. Savinho recebeu de Pablo Torre (vindo do banco), costurou da direita para dentro da área e bateu rasteiro para marcar. E ainda teve tempo do brasileiro, mais pela direita após as trocas, fazer outra grande jogada e cravar seu nono gol na temporada.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo