La Liga

Dani Alves critica gestão do Barça: “Tenta ser um time comercial em vez de um time com personalidade”

Lateral direito, agora no São Paulo, fez duras críticas à gestão do clube barcelonista

Apesar de uma carreira incrivelmente vencedora com o Barcelona, Daniel Alves deixou a equipe pela porta dos fundos, segundo o brasileiro. Hoje, de longe, observa descontente os rumos tomados pelo clube, ao qual acusa de ter se “prostituído”: “Tenta ser uma equipe comercial em vez de uma equipe com personalidade”.

LEIA TAMBÉM: Dani Alves: “O Barça não me defendeu dos rumores sobre minha saída”

Em entrevista à rádio catalã RAC 1, o jogador do São Paulo afirmou ver o Barça se afastando de sua identidade em sua atuação no mercado. “Antes, eles contratavam jogadores de que precisavam e que correspondiam à filosofia do clube. Agora, eles contratam muitas pessoas que não têm a identidade do Barça”, avaliou.

“Muitos jogadores lutam bastante, mas eles não defendem a identidade do clube”, completou. Nessa estrutura de compra e venda de jogadores apontada por Dani Alves, o brasileiro diz que a gestão do clube “se prostituiu, entre aspas”.

O Barcelona, como instituição, de fato parece meio perdido nos últimos anos. Desde a venda de Neymar, apostou em contratações caras que não deram certo, como Ousmane Dembélé, Philippe Coutinho e Antoine Griezmann, e não encontrou a estabilidade de seus melhores tempos. Ainda assim, vale ressaltar que Dani Alves claramente não carrega consigo uma boa relação com a direção blaugrana, o que pode influenciar seu posicionamento.

“Eu tinha o Real Madrid, vim aqui para o Barça, e me mandaram embora pela porta dos fundos”, afirmou, relembrando o período em que jogava pelo Sevilla e foi contratado pelos catalães, em 2008, e o momento de sua saída, em 2016. “Foi uma falta de respeito, e eu saí antes que eles me tirassem de lá. Se tivessem me tratado como deveriam, eu ainda estaria aqui e poderia ter me aposentado aqui.”

O brasileiro afirma que gostaria de ter retornado ao clube após a temporada que passou na Juventus, em 2016/17. À época, foi procurado também por Pep Guardiola e o Manchester City, mas acabou optando pelo PSG, onde atuaria ao lado do amigo Neymar. Sua história no Barça poderia ter tido um segundo capítulo, se dependesse de sua vontade, mas a relação com a direção não era boa: “Eles precisavam de mim, mas não tiveram colhões para reconhecer que tinham errado comigo”.

Questionado sobre a polêmica em torno de Lionel Messi, que na última janela de transferências expressou seu desejo de deixar o Barcelona, Dani Alves revelou ter conversado com o argentino. “Quando eles buscavam me mandar embora, ele (Messi) tinha me dito: ‘Onde você será melhor do que no Barça?’ Quando a história (da vontade do argentino de mudar de ares) saiu, lhe disse a mesma coisa. Ele não me respondeu. Mas aqui a diferença é que eles queriam me mandar embora, e com ele, não.”

Ao longo de oito anos no Barcelona, Daniel Alves conquistou 23 títulos no que foi a era mais vencedora da história do clube catalão. Foram seis troféus de La Liga, quatro Copas do Rei, três Champions Leagues e três Mundiais de Clubes, além de outros torneios de menor peso.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo