La Liga

Olhando de cima, o Atlético de Madrid quer estragar o sonho europeu do Valencia

Com o título de La Liga sendo quase impossível, o Atlético de Madrid recebe o Valencia para fincar pé no G4 e afastar o adversário do sonho de se classificar para torneios europeus

Semifinalista da Copa do Rei, o Atlético de Madrid recebe neste domingo (28), em partida válida por La Liga, o Valencia. São dois times que, na tabela de classificação, se aproximam por suas posições — os donos da casa são quatro colocados, enquanto os visitantes estão em sétimo –, mas que têm um abismo de pontos entre si, apesar de terem na partida de hoje um marco fundamental para entenderem com o que sonharão nas próximas rodadas do Campeonato Espanhol.

Após vencer o Sevilla em um jogo mais duro do que o esperado nas quartas de final da Copa do Rei, o Atlético de Madrid volta a focar suas atenções em La Liga tentando manter seu posto de última equipe espanhola classificada à Champions League por meio do Campeonato Espanhol. Atualmente, o Atleti é quarto com 41 pontos, mesma pontuação do Athletic Bilbao — seu futuro rival nas semifinais da Copa do Rei –, mas tem um jogo a menos, que não foi disputado enquanto a equipe disputava (e perdia) a Supercopa da Espanha na Arábia Saudita.

Já o Valencia, após seguidas temporadas lutando na parte de baixo de La Liga, tem neste ano finalmente alguns motivos para sorrir. A equipe do litoral espanhol está apenas três pontos atrás da Real Sociedad, atual sexta colocada do Campeonato Espanhol, e luta diretamente por uma vaga na Conference League. Um retorno ao futebol europeu, mesmo que em sua menor competição, seria um alento para uma torcida que sequencialmente viveu desilusões nos últimos anos.

Como o Atlético de Madrid chega para o jogo contra o Valencia

Inspirado pela vitória contra o Sevilla, o Atlético de Madrid tenta voltar a vencer duas partidas seguidas por La Liga. A equipe comandada pelo treinador argentino Diego Simeone, nas últimas rodadas, não esteve em sua melhor forma e, nos últimos cinco jogos disputados, venceu dois, empatou um e perdeu em outras duas oportunidades, o que basicamente acabou com as suas chances de disputar o título do Campeonato Espanhol — está, hoje, 11 pontos atrás do líder Girona, que tem uma partida a mais disputada.

Ainda sem poder contar com os lesionados César Azpilicuelta e Thomas Lemar, o Atlético de Madrid mantém seu 3-5-2 que adotou para a temporada, sendo comandado principalmente pela dupla de atacantes formada por Antoine Griezmann e Álvaro Morata. O sistema foi bastante elogiado na primeira metade da temporada, quando o Atleti chegou a liderar La Liga, impôs a única derrota do rival Real Madrid no Campeonato Espanhol até agora e se classificou com facilidade em seu grupo na Champions League.

E para conseguir a segunda vitória consecutiva em La Liga, o Atlético de Madrid conta — e muito — com seu poder jogando como mandante. Disputou, até agora, dez partidas no estádio Metropolitano e venceu simplesmente nove, empatando a outra e sendo, ao lado do Real Madrid, o único time que se mantém invicto jogando em casa na atual temporada espanhola. Um ingrediente e tanto para animar os torcedores na luta pela manutenção no G4.

Como o Valencia chega para o jogo contra o Atlético de Madrid

Vivendo a sua melhor fase em alguns anos, o Valencia chega ao duelo contra o Atlético de Madrid com quatro vitórias consecutivas em La Liga e uma invencibilidade na competição que já dura desde 8 de dezembro do ano passado — ou de cinco jogos, se você preferir. Foi essa sequência que alçou o time do litoral espanhol à sétima colocação e deixou sua torcida sonhar com a classificação para a Conference League.

O Valencia vem jogando bem e, à parte da eliminação inesperada na Copa do Rei para o Celta de Vigo, tem dois grandes destaques em sua sequência invicta no Campeonato Espanhol: segurou o Barcelona com um empate, ainda em dezembro do ano passado, e em sua última partida disputada surpreendeu a todos ao, também como mandante, vencer o Athletic Bilbao, atual quinto colocado de La Liga. São credenciais que animam a torcida para o jogo deste domingo em Madrid.

O grande porém da história do Valencia, no entanto, é que o time não é tão bom longe de casa quanto é dentro do Mestalla. De suas sete derrotas em La Liga até o momento, cinco aconteceram longe de seu estádio, o que preocupa para enfrentar um dos melhores mandantes do Campeonato Espanhol até agora. Ciente de que a atual temporada já é acima do esperado, no entanto, o Valencia busca seguir surpreendente e quer fazer mais uma vítima da parte de cima da tabela, por mais difícil que isso possa soar.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo