La Liga

A estreia de Pezzolano à frente do Valladolid terminou num insano 3×3, com o empate do Mallorca no apagar das luzes

Anunciado como novo técnico do Valladolid, Pezzolano viu a vitória escapar nos acréscimos do segundo tempo, num jogo de duas viradas

Depois de levar o Cruzeiro de volta à Série A e deixar o clube há algumas semanas, Paulo Pezzolano manteve a relação empregatícia com Ronaldo. O treinador estreou à frente do Valladolid neste domingo, na tentativa de afastar os violetas do risco de rebaixamento em La Liga. E seu primeiro compromisso foi repleto de emoção: os pucelanos empataram por 3 a 3 contra o Mallorca, adversário direto na parte inferior da tabela, dentro do Estádio José Zorrilla. Foram duas viradas no placar e o empate final arrancado pelos maiorquinos nos acréscimos do segundo tempo.

Num primeiro tempo sem grandes emoções, o Valladolid saiu em vantagem aos 33 minutos. Kike Pérez anotou um lindo gol, ao dominar e soltar um sapataço com a bola ainda no alto. A reação do Mallorca se deu nos primeiros 13 minutos da etapa final. Vedat Muriqi empatou de cabeça e Manu Morlanes virou na sobra de uma falta. Porém, os violetas não se dariam por vencidos. Selim Amallah buscou novo empate aos 23, numa pancada, e Monchu provocou uma nova reviravolta com um belo peixinho aos 41. A comemoração dos anfitriões, todavia, não seria plena. Muriqi deu números finais ao duelo num pênalti convertido aos 49, que selou a igualdade.

A situação do Mallorca é mais cômoda na tabela. A equipe ocupa o 12° lugar, com 34 pontos, sete acima da zona de rebaixamento. Já o Valladolid mantém o alerta ligado. É o 16° colocado, com 29 pontos, só dois acima do Z-3. Os violetas completam quatro rodadas sem ganhar e apostam no novo comandante para mudar os rumos no José Zorrilla.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo